Cinema

Que a diversidade esteja com você: Teria a Disney coragem de apresentar o primeiro personagem gay da franquia Star Wars?

Observações acerca do novo episódio da franquia e uma entrevista do elenco indicariam a presença do primeiro personagem gay da saga nos cinemas.

Em recente entrevista ao Ellen DeGeneres Show, os atores Daisy Ridley, Oscar Isaac e John Boyega acabaram despertando algo além da força: uma especulação sobre o possível fato de o personagem de Isaac, o piloto da resistência Poe Dameron, ser homossexual.


Uma análise mais detalhada da questão foi publicada por Natalie Fisher, do site Hypable.
 “Eu não estou aqui tentando convencer vocês de que Poe Dameron é gay, estou tentando convencer vocês de que ele deveria ser [gay]", disse a autora.
Segundo o site CanalTech, o burburinho começou quando Ellen perguntou sobre possíveis romances na trama, Isaac respondeu que havia um “romance sútil” e confirmou que ele estava “atuando em um romance”. Por sua vez, Boyega comentou que ele também estava em um romance no papel de Finn. A partir dessas afirmações, vários fãs começaram a especular e concluíram: uma vez que que o único personagem próximo de Poe Dameron foi exatamente Finn, pois ele não teve envolvimento com nenhuma mulher, os dois poderiam ser gays.
Poe e Finn
A hipótese, inclusive, já encanta muitos fãs. Estes compartilham fanfics e memes, além de simpáticas junções dos nomes dos personagens - FinnPoe, Pinn e FoeDameron. Entretanto, Natalie reconhece que embora as interações entre ambos os personagens possam sugerir tal relação, há um momento em que Finn pergunta a Rey se ela tem um namorado — o que poderia desfazer pelo menos a parte da teoria de que Finn também fosse homossexual. Ainda assim, ela reconhece que é bem provável que Poe Dameron seja o primeiro personagem homossexual da franquia Star Wars no cinema. A Disney tem mostrado estar comprometida com questões de aceitação e igualdade em diversos momentos nos últimos anos, e em vários produtos - mas não há como negar que existe certa pressão financeira quando a questão é ter um personagem gay como um dos personagens principais em um filme de ação. A China, um país culturalmente “fechado” e que somente removeu a homossexualidade da lista de doenças mentais em 2001, ainda continua sendo um dos maiores mercados cinematográficos do mundo e pode estar causando um temor sobre possíveis perdas, o que levaria a empresa a manter algumas relações entre personagens a um nível mais interpretativo, ao invés de colocar como algo explícito.
Os protagonistas do episódio VII de Star Wars
Apesar dos pesares, ter um personagem gay em destaque, com certeza, é o esperado por uma parcela fervorosa de fãs - uma obra cinematográfica que sempre tratou de esperança, de uma nova esperança, traz agora para o foco: uma mulher, um homem negro… E por que não um homossexual? Seria um nível incrível de representatividade! Por mais que o mercado possa ser cruel, esperemos que desta vez a Disney, sem sombra de dúvida uma das forças mais poderosas da cultura pop, considere - como tem feito - lidar com questões importantes como esta, um preço justo a se pagar. Aguardemos pelos próximos episódios!
Elias Trizotti de Mattos é fascinado por games, internet e música pop. Cursa Letras-Inglês pela UNICENTRO Paraná. Em 2012 ingressou no GeekBlast e desde então, publica novidades por aqui. Está no Facebook.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook