Cinema

Crítica: Cães de Guerra! Até onde o ser humano vai por dinheiro!

Uma história real, de dois jovens que surpreenderam os EUA.


Nós do GeekBlast participamos da cabine de imprensa de Cães de Guerra, filme baseado em fatos reais (Artigo da revista Rolling Stones "Arms and the Dudes" por Guy Lawson), com estreia marcada para 8 de setembro no Brasil, e distribuído pela Warner Bros. Pictures.
Com direção de Todd Phillips (Se beber não case), roteiro de Stephen Chin, Todd Phillips e Jason Smilovic, e protagonizado por Miles Teller (Whiplash) e Jonah Hill (O lobo de Wall Street). O elenco conta também com Bradley Cooper (Sniper Americano), Ana de Armas (Bata antes de entrar) e Kevin Pollak (3000 Milhas para o Inferno).

David Packouz (Miles Teller), é um jovem na casa dos vinte e poucos anos, casado com Iz (Ana de Armas). Teve que largar a faculdade por falta de dinheiro, e trabalha como massagista de ricaços. Após anos, reencontra seu amigo de escola Efraim Diveroli (Jonah Hill), que trabalha com armas (negócio de família) e retornou para abrir sua própria empresa, a AEY.

David e Iz
Durante o Governo Bush, houve terceirizações nos fornecimentos para as Operações Militares dos EUA, e com o grande fluxo de compra e venda do Departamento de Defesa, as pequenas empresas com a AEY, tiveram a oportunidade de entrar no mercado de armas, e fazer muito dinheiro.

Após descobrir que Iz estava grávida, David vai trabalhar com Efraim. No ínicio a AEY pegava apenas pequenos contratos, as "migalhas" que as outras empresas mais consolidadas não queriam. Mas a ambição dos amigos os levaram além.

Efraim e David
Após terem que resolver uma entrega pessoalmente no Iraque, a AEY ganha fama e resolve pegar a maior encomenda já feita pelo Departamento de Defesa: o contrato Afegão. Para isso contam com ajuda do mercenário Henry Girard (Bradley Cooper).

A entrega no Iraque

Bradley Cooper como Henry Girard
Efraim acaba passando dos limites, e coloca ele, David e a AEY na mira do FBI, após uma denuncia feita pelo The New York Times.

A atuação de Miles Teller se iguala ao seu feito em Whiplash, ele convence o público a torcer por ele, e entender os motivos de suas escolhas. Jonah Hill em uma primeira parte do filme, trás o alívio cômico para essa história dramática, mas depois consegue com que o telespectador odeie o personagem, a saga do vilão.

Com o roteiro e a montagem, podemos classificar o filme como "tipo Oscar", lembrando a estrutura de outras produções, como Sniper Americano, Spotlight e A Grande Aposta.

Para finalizar, uma curiosidade sobre o filme: além de ajudar na produção do filme, o verdadeiro David Packouz faz um participação, na cena do asilo.

David Packouz, Miles Teller e Todd Phillips
Os verdadeiros David e Efraim


Polly Wannele é nordestina, arquiteta, viajante, cinéfila, leitora e viúva de Han Solo. É uma Jedi, mas todos falam que é uma Sith por ter gênio do capiroto.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook