Cinema

Crítica: Esquadrão Suicida - Os Piores Heróis do Mundo

Filme dá uma renovada na idéia do Universo Cinematográfico da DC


É muito bom ser mau... eles são os piores heróis do mundo e também são a esperança dele. Assassino, Bruxa, Lunática, Monstro, Assaltante, Forças Especiais, Piromaníaco, etc, estes são a linha de defesa da Terra. Do diretor David Ayer (Corações de Ferro), chega aos cinemas Esquadrão Suicida, estrelado pelo indicado ao Oscar Will Smith (Ali; À Procura da Felicidade) e pelo vencedor do Oscar Jared Leto (Clube de Compras Dallas), assim como por Margot Robbie (O Lobo de Wall Street; A Lenda de Tarzan), Joel Kinnaman (série de TV House of Cards) e pela indicada ao Oscar Viola Davis (Histórias Cruzadas; Dúvida)


A DC traz um filme que mostra como os fãs querem ver o seu Universo Cinematográfico, ela apresenta um grupo improvável mas que funcionou bem na tela. Como todo filme, este também tem como obrigação apresentar o passado de cada personagem e suas motivações, alguns com o enfoque maior como o Pistoleiro (Will Smith) e Arlequina (Margot Robbie).

A idéia do filme não é revolucionária e nem inovadora mas funciona bem. Pegue um grupo de pessoas totalmente improváveis, coloque um inimigo em comum e uma motivação pela qual lutar, pronto, aí está um filme que dá certo. Esquadrão Suicida tem algo que Batman v Superman: A Origem da Justiça não tem: Carisma, outro ponto é que o filme não traz aquele começo lento e meio tedioso como BvS, Esquadrão Suicida tem um começo rápido até demais em algumas cenas, por exemplo, quando apresentam a história da Arlequina, a cena deixa a sensação de que alguma coisa foi cortada na edição. A inserção de alguns flashbacks desnecessários também é visível dando a sensação de que pegaram a fórmula do Christopher Nolan de explicar tudo nos mínimos detalhes.
É praticamente impossível não fazer uma comparação de Esquadrão Suicida com o filme Guardiões da Galáxia, personagens desacreditados, um evento que vai reuni-los e uma trilha sonora memorável. O diferencial é que Guardiões da Galáxia é um filme mais brincalhão e não se levam a sério em momento algum, já Esquadrão Suicida tem pitadas de humor, nada que levante gargalhadas.

A trilha sonora do filme é de arrepiar, ela traz Eminem, Creedence Clearwater Revival, Grimes, Panic At The Disco com uma versão de Bohemian Rhapsody, entre outros.

Os Personagens

Um filme com tantos personagens, sempre terá aqueles que se destacam mais que os outros. Em Esquadrão Suicida não seria diferente, Viola Davis como Amanda Waller definitivamente é a figura feminina mais forte e importante do filme, seu olhar e sua postura enérgica mostram o porquê dela ser a chefe da Argus e a comandante do Esquadrão.

Will Smith traz em seu personagem o Pistoleiro, nada diferente de suas atuações em filmes como MIB, As Loucas Aventuras de James West, etc. Não que isso seja ruim, o sarcasmo e as piadinhas fazem o personagem funcionar muito bem, e sempre traz aquela sensação de que ele vai fazer alguma careta à lá Fresh Prince.

Arlequina é muito superestimada no filme, a personagem é bem interpretada pela belíssima Margot Robbie, mas a maior importância dela é para alívio cômico. O tempo todo ela deixa claro sua dependência do Coringa (Jared Leto), a química dela com o Pistoleiro é algo bacana de se ver, ela serve para trazer mais empatia pelo personagem.

Conclusão

Esquadrão Suicida, é o filme que mostra como a DC aprendeu a trabalhar melhor seus personagens, não é o ápice da perfeição, mas com certeza após este filme as expectativas para Liga da Justiça estão mais elevadas.
Fabio Camilo é bacharel em Comunicação Social com especialização em Rádio, TV e Vídeo, roteirista, poeta, viciado/apaixonado por filmes, séries e quadrinhos, cansado de esperar pela carta de Hogwarts, agora treina para ser um sith ou uma chance de ser chamado para Hollywood.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook