CinemaSéries

Crítica: Looking, o filme que encerra a série.

A história de Patrick e seus amigos chega ao fim.


Looking teve um final brusco com o cancelamento pela HBO. Mas nem tudo era só tristeza para Patrick Murray e seus amigos. São Francisco teria mais o que contar, ao menos sua última história, em um filme que teria como proposta fechar com chave de ouro a série para os fãs recentemente órfãos.


Da Série ao Cinema!


A segunda temporada acabou com uma pergunta na cabeça de todos: com quem Patrick terminaria? Richie, de um lado e Kevin, do outro. A pergunta ainda ia além: será que Patrick merecia algum deles?



Looking veio mostrando o mundo LGBT de uma forma manjada, que já estávamos cansados de ver, talvez esse tenha sido o motivo do cancelamento da série. Não havia algo realmente inovador ou algo que merecesse ser contado. O drama para escolher o namorado é algo que parece bobo demais quando se põe à prova. E foi aí que Looking pecou.

Apesar de personagens carismáticos e que nos prendiam, a história precisava ter um norte, e uma certa disposição para nos mostrar ao que vieram; precisava que alguém quisesse ver até onde isso ia dar. Perderam a grande chance que tinham nas mãos de descontruir os telespectadores com as histórias paralelas ao personagem principal. Aliás, um elenco carregado de gente branca, bonita e de olhos claros não tinha muita munição para tal...

Mas aí veio o filme para mudar tudo isso. Ou não.



O filme é um novo episódio, mas (ou mais? - FB) rápido

Looking: O Filme, apenas mostrou mais do mesmo. Claro, a nostalgia de rever aqueles personagens queridos que achávamos ter perdido para sempre nos preencheu, mas só isso. O final aberto para interpretação que a série deixou, foi totalmente quebrado por um final encaminhado. Claro, era o óbvio. E nisso também não conseguiram surpreender, talvez não precisassem. Era o que a maioria esperava, mudar talvez causaria certo desconforto e uma inquietude sem fim. Por outro lado, a trama e os diálogos foram construídos exatamente para que você sinta que é um final, sabiam da importância do filme para os fãs, e foram lá e os presentearam com o que achavam que queriam. Sem fugir muito do programado, sem qualquer vontade de nos contar uma história nova.



Talvez o propósito do longa fosse somente isso mesmo: contar mais do que já havia sido contado em duas temporadas. E isso não é totalmente ruim, já que a série tinha um ritmo lento e, com o filme, apressaram as coisas para um fim bonito e claro. Afinal, quando se fala de amor, as coisas ao menos deveriam ser assim: diretas.

Não é uma decepção, mas se você espera demais por conta do laço que criou com personagens ao longo da série: vá com calma! Muita sede ao pote vai te deixar com um sentimento de “mas é só isso?”. E acredite: ainda vai ter sede depois de beber desse copo.


Giovane Lima escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook