Animes

Caixa de surpresas: quando os animes nos surpreendem

Ja aconteceu de você assistir um anime, sem esperar muito e acabar descobrindo uma verdadeira pérola? Comigo também, e trago algumas das experiências que tive



Imagine a seguinte situação: você está navegando em sites, fóruns e páginas do Facebook, quando uma imagem de um anime aparece diante da tela. Impulsionado pela curiosidade, você busca a sinopse do anime, mas não se sente atraído por ela. Dias depois, decide dar uma chance e BAM! O anime era melhor do que se imaginava. Compartilharei abaixo alguns animes que me trouxeram essa sensação de surpresa.


Sou um cara bem old school. Boa parte da minha lista no Myanimelist é composta por títulos antigos. De vez em quando faço aquela velha piada do "animes antigos eram melhores" (o que é apenas uma meia verdade, existem MUITOS animes "recentes"que são ótimos), comparo traços, enredos, censuras e coisas do gênero.

Apesar disso, estou sempre aberto a novas animações, apesar de ser difícil ficar empolgado com alguns clichês (haréns, lutas em escolas, amigos de infância que se reencontram,...). Porém de vez em quando dou uma chance a títulos que não tenho interesse e acabo me surpreendendo. Pensando nisso decidi trazer cinco animes da ultima década que eu não tinha interesse mas me surpreenderam, independente da qualidade do título.

Lucky Star - A Estrela que brilha toda noite

Lucky Star (2007) é baseado no mangá homônimo do autor Kagami Yoshimizu, lançado em 2004 e contava o cotidiano de quatro amigas em diversas situações, desde algo simples até um evento inusitado. A animação é listada como uma das 100 mais populares no Myanimelist.
As quatro protagonistas: Tsukasa, Konata, Kagami e Miyuki
Só fui assistir Lucky Star um ano após seu lançamento. No começo, não fiquei impressionado, provavelmente por causa do gênero (slice of life), que não costuma me animar muito, porém as histórias engraçadas, as personagens (Konata, exemplo de Otaku) e as diversas referências me cativaram de tal forma que mesmo 8 anos depois de ver pela primeira vez, é comum eu passar no YouTube para assistir a algum trecho da série. Fora que, como não se viciar nessa letra sem sentido?

Shuffle! - Superando o preconceito com Eroges

Shuffle! (2006) é um anime de comédia, drama e harém baseado no jogo homônimo (existem diversas sequências, porém a animação é baseada no título original) produzido pela empresa de jogos eletrônicos Navel. A premissa de ambos é um mundo onde humanos, demônios e anjos coexistem na terra, e um rapaz é escolhido para determinar o futuro deste mundo, escolhendo entre casar-se com a princesa dos anjos ou a princesa dos demônios. A animação está listada entre as 350 mais populares.
As cinco heroínas
Primeiro, eu conheci esse anime por PURO ACASO. Ninguém me apresentou, postou em alguma página ou algo do tipo, eu o conheci por um erro de busca no YouTube. Um belo dia eu resolvi ouvir as aberturas originais de Yu-Gi-Oh!, e acabei me viciando em uma delas: Shuffle!(de Masami Okui).

 Passados alguns dias, eu coloquei a busca do YouTube para "shuffle opening", pois desconhecia o nome da cantora na época, eis que nos resultados aparecem outros vídeos, de um suposto anime chamado Shuffle!. A abertura realmente me cativou e fui atrás de mais informações, foi então que descobri que a animação era baseada em um Eroge (jogo erótico), fato que deixou com um pé atrás, pois nunca fui fã desse gênero de jogo.

*O trecho abaixo contém spoilers de Shuffle!*

Passados alguns meses (e um spoiler) eu resolvi dar uma chance para o anime e tive uma bela surpresa: não só ele era divertido como também tinha ótimos personagens e uma história bem interessante. Apesar de na segunda metade do anime as protagonistas perderem o interesse no personagem principal (algo fora do comum para um harém), o título encerra de forma semelhante ao jogo, onde o jogador escolhe uma garota ("rota") e tem um final feliz com ela. Mais do que uma adaptação, Shuffle é um bom anime e me fez olhar de outra forma para adaptações de Eroges.

Medaka Box - A caixa de...O QUE É ISSO?!?!

Medaka Box (2012) é um anime de ação, comédia, ecchi e colegial baseado no mangá homônimo criado por Isin Nisio (história) e Akira Akatsuki (arte), lançado em 2009. A animação teve um total de 24 episódios (contando suas duas temporadas) e é listado como um dos 900 mais populares, enquanto o mangá aparece entre os 150 mais populares. A história gira em torno da novata Kurokami Medaka, que se torna a presidente do conselho estudantil e cria uma caixa de pedidos (Medaka Box) com o intuito de resolver QUALQUER problema que aconteça.
A adorável presidente do conselho estudantil
Na época em que o título foi lançado, a história me pareceu divertida, porém não consegui arranjar coragem para assistir ao anime. Um certo tempo depois, surgiu um jogo comemorativo chamado J-Stars Victory Vs, um jogo de luta que reunia diversos personagens dos mangás publicados pela Shonen Jump e em meio aos personagens, estava a srta. presidente, Medaka. Achei estranho e resolvi dar uma chance ao anime, para entender o motivo pelo qual a colocaram no jogo.
Medaka em J-Stars Victory
*O trecho abaixo contém spoilers de Medaka Box*

Durante a maior parte da primeira temporada o anime não passa de um título de comédia, com os personagens resolvendo os problemas que são colocados na caixa de sugestões. Isso até a Medaka se enfurecer e lutar a sério. Fiquei realmente surpreso como em apenas um episódio o clima passou de comédia para luta entre monstros. Essa surpresa além de me agradar, meu deu ainda mais vontade de investir tempo com a série, o que me levou a ver a segunda temporada e consequentemente, ao mangá (pois as duas temporadas só cobrem uma parte da história). Particularmente, sou fã de animações onde os personagens tem poderes/estilos de luta diversos, então ver as lutas realmente me empolgou.

Bakemonogatari - Caracol, macaco, cobra e ...MINHA NOSSA TEM UMA GATA!!!!

Bakemonogatari é um anime de 12 (ou 15 episódios, dependendo da divisão) baseado na light novel Monogatari Series: First Season, criada por Isin Nisio (o mesmo criador da história de Medaka Box) e VOFAN (arte). A série de novels conta com duas outras séries (Second e Final Season) que servem como base para as diversas temporadas da animação. A história gira em torno de Araragi Koyomi, um jovem com poder de regeneração, que conhece pessoas "possuídas" e tenta ajudá-las. Os livros estão entre os 70 melhores e as adaptações para televisão entre as 550 melhores.


Na época que foi lançado, não me interessei muito pela sinopse, porém, guardei o título para assisti-lo depois (talvez fosse o destino). Muito tempo depois, conheci uma garota que havia visto a série e me recomendou fortemente a vê-la. Pela descrição, o anime parecia ótimo, porém faltava um empurrão final,foi então que ela me passou uma cena do anime (cena abaixo, CONTÉM SPOILERS). Foi o que faltava para me fazer assisti-lo.


Apesar do motivo fraco, não me arrependo de ter assistido, pois o anime é bem completo: tem ação, comédia, história interessante, ÓTIMOS personagens (gosto de quase todos), ótima trilha sonora (uma das musicas, abaixo) e algumas pitadas de ecchi (sem exageros). Apesar de ser bem old school, Bakemonogatari conseguiu se tornar um dos meus animes prediletos, por causa de todos os seus pontos positivos e ótimas cenas.

One Punch Man - UM soco na cara

Com uma segunda temporada prevista para o próximo ano, One Punch Man (2015) é baseado no mangá de mesmo título criado por Yusuke Murata (arte) e ONE (história). Tanto o anime quanto o mangá emplacam entre os 30 melhores e mais populares. A obra conta a história de Saitama, um herói por hobby que junto ao seu aprendiz, o ciborgue Genos se tornam membros da Associação de Heróis e derrotam as ameaças que aparecem.

Já consigo imaginar vocês com tochas e forquilhas após ver One Punch Man (ou como eu chamo carinhosamente, um soco homem) nesta lista, mas vou tentar explicar, então segurem-se por alguns minutos.

Admito que o plot não me interessou, "qual a graça de assistir um anime onde o personagem principal derrota todos os inimigos com apenas um golpe?".



Foi então que meus colegas, que assistiram antes de mim, começaram a detalhar o anime, que a história era mais sobre o que acontecia ATÉ Saitama encontrar os vilões do que ele lutando. Com essa explicação melhorada, decidi dar uma chance ao anime e assim como os demais mencionados acima, uma alegre surpresa. De fato, não tem muito com relação às lutas do protagonista, porém o desenrolar com os demais personagens é algo excelente, pois além de dar uma chance de todos brilharem, mostra um pouco do modo de pensar de cada um.

One Punch Man certamente me apresentou ótimos personagens (como esquecer do melhor personagem, Mumen Raider?) e um enredo interessante, além de me deixar na expectativa pela próxima temporada.
Mumen Rider, provando que para ser herói só precisa de coragem

Considerações finais

Essas agradáveis surpresas que tive servem de prova que devemos dar uma chance aos títulos, mesmo que eles não sejam atrativos ou clichês demais a primeira vista, ninguém sabe as surpresas que eles podem esconder.
Caio Gomes escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook