Cinema

Crítica: Fome de Poder - A Origem de um Império

Fome de Poder, biografia do "criador" do McDonald's diverte, mas desperdiça seu potencial

Fome de Poder (The Founder) é um filme biográfico um pouco diferente. Algumas pessoas o descrevem simplesmente como "o filme sobre a história do McDonald's", mas passados os primeiros minutos é fácil de perceber que o foco é outro. O filme conta a história de como uma pequena unidade da lanchonete se transformou no império de Fast Food que conhecemos hoje e, para isso, utiliza a figura de Ray Kroc, nome central de toda esta mudança.


Ray Kroc (Michael Keaton) era um simples vendedor de máquinas de milk shake, cinquentão e desiludido com todas as falhas empreendedoras de sua vida, porém ao vender máquinas para uma pequena e inovadora lanchonete chamada McDonald´s, Ray vê uma chance de finalmente vencer na vida.

Michael Keaton está impecável

Após duas décadas no escanteio, Michael Keaton vive uma ótima fase de sua carreira desde Birdman, aclamado e premiado filme que protagonizou em 2014, passando pelo também premiado Spotlight e chegando a Fome de Poder e a Homem-Aranha: De volta ao lar.

Keaton entrega um homem de negócios obstinado ao sucesso, simpático, envolvente, e com uma ambição acumulada de décadas, que não demora muito para se transformar em ganância. O personagem possui um brilho nos olhos ao falar sobre seus sonhos, o que ajuda  o espectador a crer ainda mais na história dele. Seu carisma é tão alto que algumas vezes nos deixamos levar pelo personagem, esquecendo suas atitudes questionáveis para chegar a seus objetivos.

Ray explicando sua ideia aos irmãos McDonald´s







Problemas na montagem

O filme em diversos momentos passa uma impressão que sofreu alguns cortes ou alterações, alguns personagens aparecem de maneira muito repentina, como alguns parceiros de Kroc na McDonald´s Coporation. A relação de Kroc com sua esposa também tem problemas de desenvolvimento, assim como com seu affair. Fica a sensação de que algumas cenas a mais, ou mesmo algumas cenas reformuladas, poderiam dar uma continuidade melhor ao filme. 
























Curioso e divertido

Apesar dos problemas de montagem, é um filme agradável de se ver,  tem um tom cômico em uma boa parte das situações, até as partes mais dramáticas costumam ter alívios cômicos. Os irmãos McDonald interpretados por Nick Offerman(Dic) e John Carroll Lynch(Mac) têm uma química muito boa, e estão muito bem em seus papéis. As cenas de conflito entre os irmãos e Kroc são pontos altos do filme.

Os irmãos McDonald





Conclusão

Fome de Poder não é um filme genial, tem problemas de montagem e desenvolve mal alguns de seus personagens, porém nada disso atrapalha o filme profundamente , ele consegue ser ainda assim uma boa fonte de entretenimento. Michael Keaton está impecável como Ray Kroc e os irmãos McDonald estão muito bem representados. O tom cômico está presente e sem exageros, a comédia mesmo quando em cenas dramáticas, está bem encaixada. Por fim, é um bom filme para os curiosos que desejam entender como uma pequena lanchonete se transformou no McDonald´s que conhecemos hoje.

Ficha Técnica

Nome: Fome de Poder
Nome Original: The Founder 
Origem: EUA
Ano de produção: 2016
Lançamento: 9 de março de 2017
Gênero: Biografia, Drama
Classificação: 12 anos
Direção: John Lee Hancock
Elenco: Michael Keaton, Nick Offerman, John Carroll Lynch
Murilo Henrique Sanches escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook