Séries

Glee - The Michael Jackson Edition - Parte 1

Veja como ficaram algumas das músicas do icônico Rei do Pop na série musical do Ryan Murphy


Michel Jackson foi um ícone musical, isso já sabemos. As músicas dele estão em nossas cabeças até hoje, isso também já sabemos. E, contra a vontade de praticamente todo mundo daqui, eu vos trago esse texto. Como fã de Michael e fã de Glee, eu não poderia deixar de passar batido as performances do New Directions das músicas do icônico Rei do Pop. Então deixe de ser preconceituoso com Glee, porque Glee é bom, e venha comigo.

The Triller Shuffle

A primeira música do M.J. não foi bem uma música. Na verdade, Thriller foi apresentada no show como um mashup com Heads Will Roll do grupo Yeah Yeah Yeahs. Mashups são músicas onde duas músicas se misturam entre si, tanto em rítmo como em letra. Elas necessariamente não precisam ser iguais quanto a ritmo, letra, temática ou artista (já misturaram Nicki Minaj com Mariah Carey, mas isso é assunto pra outra hora).


A performance ocorreu no episódio 11 da segunda temporada, The Sue Sylvester Shuffle, e, apesar do provável abuso nos autotunes, foi uma ótima performance. No quesito técnico, a ambientação mais sombria devido ao jogo de fumaça no campo de futebol do colégio onde a série se passa, junto com uma maquiagem bem elaborada e um figurino bem detalhado para que todo mundo parecesse com um zumbi, são deveras bem feitos.

Quanto à escolha musical, Thriller por si só já seria suficiente para a performance, mas Glee é Glee, ou seja, mesmo que a série seja ruim, eles tinham que adicionar um diferencial ao cover. A própria existência da mistura com a música sobre cabeças rolarem já seria o suficiente se eles não tivessem introduzido o ritmo de uma banda marcial na música. Ryan Murphy pode não fazer coisas boas às vezes, mas quando ele quer fazer algo diferenciado, ele consegue

The Jackons' Trilogy

Da segunda, vamos para a terceira temporada, mas especificamente no 8º episódio, Hold On Till Sixteen, onde temos a primeira competição do Glee Club da temporada rumo às Nacionais. A setlist utilizada pelo New Directions foi um combo da família Jackson, iniciando com ABC do The Jackson 5, passando por Control de Janet Jackson e finalizando com Man In The Mirror do Michael.


ABC foi de longe a melhor performance, principalmente por causa dos vocais de Kurt Hummel (Chris Colfer), Tina Cohen-Chang (Jenna Ushkowitz) e Mike Chang (Harry Slum Jr.), que se harmonizam entre si e com o resto do grupo e conseguem fazer um cover fiel ao original (e, em alguns pontos, até melhor):


Seguindo em frente, temos Janet Jackson com Control. A apresentação foi mais "séria" do que em ABC, já que a música tinha um significado dentro do roteiro da temporada para Quinn Fabray (Dianna Agron) e para a própria Janet na época, que, segundo a própria, na segunda metade dos anos 80, depois do lançamento do segundo álbum:
"Eu só queria sair de casa, sair debaixo do meu pai, era uma das coisas mais difíceis que eu tinha que fazer, dizendo que eu não queria trabalhar com ele."

Janet Jackson
Essa mesma afirmação podia ser aplicada a Quinn durante a terceira temporada, já que ela estava em uma fase conturbada de sua vida e insistindo em querer a filha de volta de Shelby Corcoran (Idina Menzel), a mãe adotiva. O discurso inicial da performance é deveras impactante:


Finalizando, tivemos Man In The Mirror do Michael Jackson. Definitivamente a mais simples do episódio inteiro, mas com razão. A música fala sobre mudança, sobre mudar o mundo a partir de si mesmo. A terceira temporada foi o ano de graduação de grande parte dos membros do Glee Club. Era um amadurecimento necessário. E o amadurecimento meio que começou nessa canção.

Continua...

Além dessas, Glee dedicou um episódio inteiro para nosso querido Michael. O simples fato dele ser um episódio 100% voltado a ele o faz ser merecedor de um texto separado deste. E é por isso que nos encontraremos em breve para a parte final do Glee - The Michael Jackson Edition com seu episódio-homenagem: 3x11 - Michael.
Gian Luca escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook