CinemaQuadrinhos

Homem-Aranha VS De Volta ao Lar

Uma comparação entre elementos-chave dos quadrinhos com o novo filme do Teioso

Não dá para negar: Homem-Aranha: De Volta ao Lar é um sucesso de crítica e público. Estrelado por Tom Holland, o novo filme do Cabeça de Teia mostra Peter Parker tentando equilibrar sua vida como estudante de colegial com a de super-herói, em um trabalho brilhante do diretor Jon Watts e dos estúdios Marvel e Sony. E agora, passada a febre da estréia, chegou a hora de dissecar o filmão e compará-lo ao seu material original. Numa escala de 0 a 10, vamos ver o quão próximos os dois objetos ficaram. OBS.: Por estarmos em 2017, mudanças étnicas não serão levadas em consideração.

Poderes

Relaxa: essa cena não mostra tudo o que o Homem-Aranha pode fazer
No geral, os poderes do Aranha estão bem representados: as acrobacias estão melhores do que nunca, a agilidade do herói é evidente e sua habilidade de escalar paredes é testada ao longo do filme, mas dois poderes em particular merecem destaque. 

Primeiro, a superforça do Homem-Aranha que, na cena do Obelisco de Washington mostrada nos trailers, parece não ser tão imensa mas, quando necessária e, especialmente quando Peter sente que precisa superar seus limites, ela aparece em toda a sua glória, com um momento saído de um dos quadros mais marcantes das HQs e comparável à famosa cena do trem de Homem-Aranha 2.

Outro destaque, na verdade, se dá pela inexistência de um poder importantíssimo: o Sentido-Aranha. Um dos poderes-símbolo do Amigão da Vizinhança é seu sexto sentido, que o protege de perigos iminentes como tiros, socos e ataques sorrateiros. Segundo o diretor Jon Watts, o filme procurava explorar novos ângulos e, tido que o poder fora explorado nas duas outras encarnações do filme, ele foi deixado de lado. Um erro que nenhum fã irá perdoar tão cedo e que esse fã vai usar para cortar a nota.

Proximidade com os quadrinhos: 6,5/10

Interesse amoroso

Liz Allen poderia ser outra personagem em De Volta ao Lar
Convenhamos, Liz Allen (Laura Harrier) é uma das paixonites mais esquecíveis de Peter Parker na história dos quadrinhos. Presente nas primeiras edições do herói, a namorada de Flash Thompson (Tony Revolori) começa a ter uma queda por Peter quando ele vira seu tutor com os deveres de casa. Como grande parte das personagens femininas da época, a garota tinha personalidade zero e basicamente nada além do prazer de vê-la terminar com Flash faria-nos torcer por ela e Peter. Apesar disso, personagem evoluiu bastante nas HQs e, depois de casar e divorciar de Harry Osborn, Allen chegou até a presidir a Oscorp. Levando em conta o Universo Ultimate, Liz era apenas mais uma patricinha clichê, sem uma personalidade que se destacasse até descobrir-se uma mutante.

No filme, Liz é uma das garotas mais inteligentes do colégio, presidente do comitê de formatura e não precisa de aulas de Peter para se dar bem nas notas, basicamente o contrário do que era em suas primeiras aparições nos quadrinhos. Apesar disso, ela parece atraída pelo rapaz desde que ele começa a agir estranho mas, assim como nos quadrinhos a garota é (infelizmente) pessimamente desenvolvida, servindo apenas para que o filme adolescente sonhado por Watts tivesse sua paixão jovem.

Proximidade com os quadrinhos: 3/10

Escola

Peter Parker também é um colegial no universo Ultimate
Pelo fato de a escola ter durado apenas 20 edições da revista original de O Espetacular Homem-Aranha, vamos usar Ultimate Spider-Man como objeto de comparação. Na coleção, o colégio de Peter é uma escola pública normal dos Estados Unidos: pessoas de todas as etnias, idades e lugares de Nova Iorque se reuniam na sala de aula dos 200 números do universo, com alunos como Gwen Stacy, Mary Jane e até Johnny Storm dando as caras.

Apesar da escola de De Volta ao Lar ser voltada às ciências e atrair alunos de intelecto superior, ainda vemos muitos alunos de origens e etnias diferentes, como Betty Brant (Angourie Rice), Ned Leeds (Jacob Batalon) e Flash Thompson, se assemelhando muito com o que era visto nas páginas.

Proximidade com os quadrinhos: 9/10

Vingadores

Muito QI pra pouca foto
A posição do Homem-Aranha nos Vingadores sempre foi uma mistura de desejo e chacota dos fãs dos quadrinhos. Apesar de rapidamente se tornar o principal herói da Marvel, o Cabeça de Teia parecia vender mais na própria revista do que na dos outros e, por isso, só foi fazer parte integral da equipe no começo dos anos 2000, pré-Guerra Civil, com alguns pulos aqui e ali durante as décadas de 1980 e 1990, quando era tido como membro "reserva" do supergrupo.

No filme, tudo o que Peter mais quer é se provar digno de estar nos Vingadores e essa motivação se torna gatilho para muitos acontecimentos do enredo. Seguindo os quadrinhos, algumas parcerias devem ocorrer antes do garoto ser efetivado de vez para a line-up oficial do grupo.

Proximidade com os quadrinhos: 10/10

Traje

Aranha pequena, olhos que se mexem: Tony Stark copiou John Romita. Espalhem!
Homenagem a John Romita, rei da minha vida. 10/10! PRÓXIMO!

"Lemas"

Faltou você na festa, tio Ben!
"Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades". Com essas palavras, tio Ben amaldiçoou a vida de Peter Parker, que nunca conseguiu, por mais que tentasse, abandonar o manto de Homem-Aranha ao longo dos seus 50 anos balançando por Nova Iorque. A frase abre basicamente todas as edições do Teioso até hoje para lembrar o leitor porque Peter ainda arrisca a sua vida (e das pessoas que ama) para salvar desconhecidos de bandidos superpoderosos. É um mantra clássico dos quadrinhos e dificilmente você cruzará com alguém que nunca ouviu essa frase antes.

Outro "lema" sempre presente na vida de Peter é mais encontrado nas entrelinhas e saiu das cartas do leitor para os diálogos em si: a famosa "Sorte Parker". Acontece que a vida do herói é o exemplo perfeito da Lei de Murphy ("tudo o que pode dar errado, dará errado e da pior maneira possível"), o que já o fez se atrasar para o próprio casamento, ter sua identidade descoberta pelo Duende Verde (duas vezes) e o Sexteto Sinistro decidir invadir a cidade sempre que algo grande vai acontecer na vida do fotógrafo.

Já no filme, o termo de responsabilidade é completamente inexistente. Tivemos um aceno leve em Capitão América - Guerra Civil e só. Nem mesmo o nome do tio Ben é citado em De Volta ao Lar. Por outro lado, a bendita da Sorte Parker está mais forte (e as vezes, divertida) do que nunca, o que deixa este item na média. Passável.

Proximidade com os quadrinhos: 5/10

Vilão

O melhor vilão da Marvel desde Loki
Como temos diversos vilões em De Volta ao Lar, foquemos no principal: Adrian Toomes/Abutre (Michael Keaton).

Nos quadrinhos, o cientista sexagenário cria uma roupa voadora à base de eletroímãs, o que o ajuda a roubar bancos e joias para alcançar a riqueza. Depois de ser pego duas vezes pelo Aranha, Toomes se torna membro fundador do Sexteto Sinistro e um dos únicos a integrar quase todas as formações do grupo. Apesar de ter começado apenas como o cientista louco padrão, Toomes se desenvolve num personagem muito mais ardiloso e inteligente ao longo dos anos e é um dos vilões mais marcantes da carreira do Homem-Aranha.

No filme, Keaton é muito mais ameaçador do que Toomes era em sua primeira aparição. E, apesar de sua atuação ser genial, equiparando-se a Tom Hiddleston como um grande vilão da Marvel, seu personagem no filme não era inteligente o bastante para montar seus equipamentos sozinho. Apesar disso, a ambição do Abutre está lá e o traje foi muito bem resolvido (melhor que todos os Duendes Verdes até aqui, pelo menos...)!

Proximidade com os quadrinhos: 7/10

O Cara

Peter Parker e Tom Holland. Ou Tom Holland e Peter Parker. Eu já não sei mais!
Chegamos nele! O astro, o homem do momento, o herói, o protagonista! Senhoras e senhores, o Espetacular Homem-Aranha!

Tanto no universo Regular quanto no Ultimate a história é parecida: Peter Parker é o nerdão que não se encaixa, mais inteligente que todos da escola juntos e sem amigos (na versão Ultimate ele tem, pelo menos, MJ e Harry Osborn). O garoto sofre um bullying tremendo por conta de suas características de esquisitão e as coisas só começam a mudar quando ele é mordido por uma aranha geneticamente modificada e ganha superpoderes. Esses poderes dão a Parker (ou Palmer, se você prefere acreditar em Amazing Spider-Man #1 do que no resto da história) um aumento de confiança e ele se torna o herói que todos amamos. Nas batalhas, o Homem-Aranha descobriu que o humor é uma boa arma para distrair seus oponentes e usa dessa artimanha até hoje em basicamente todas as suas batalhas.

Em De Volta ao Lar, nós pulamos essa parte, porque Sam Raimi e Mark Webb já contaram tudo o que precisávamos saber, e já vemos Peter tentando se estabelecer como o herói de Nova Iorque. Os vídeos no YouTube são uma alusão millenial às aparições que herói fazia na TV para ganhar dinheiro antes da morte do tio Ben e mesmo o aumento na sua confiança é visível quando Peter toma coragem para falar com Liz ou ir numa festa com pessoas que não vão muito com a cara dele. O humor do Aranha continua presente quando briga com vilões menores, mas a inexperiência desse jovem Peter Parker ainda o deixa tímido na hora de, digamos, enfrentar o maldito Batm...Abutre! Enfim, Holland é perfeito para o papel e, finalmente, temos aquela junção da esquisitice de Tobey Maguire e o deboche de Andrew Garfield que tanto pedimos.

Proximidade com os quadrinhos: 10/10

Nota Final

Lembrando: essa não é a nota final da crítica do filme do GeekBlast, mas sim da proximidade do conteúdo original dos quadrinhos com o que se viu nas telas! E a média dos pontos-chave analisados foi: 7,6/10

Ou seja, nada mal para um filme do Homem-Aranha, se formos lembrar que já tivemos teias orgânicas, teias compradas, pais espiões e Eddie Brocks fotógrafos. Nada mal mesmo!

Homem-Aranha: De Volta ao Lar, dirigido por Jon Watts, já está em cartaz e tem Tom Holland como o Homem-Aranha, Marisa Tomei como a Tia May, Laura Harrier como Liz Allen, Micheal Keaton como o vilão Abutre e a volta de Robert Downey Jr. como Tony Stark.
Nicolaos Garófalo escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook