Stranger Things: psicopatia de Billy terá destaque na 3ª temporada

Achou o personagem violento? Você ainda não viu nada...


Acha que já viu o bastante da agressividade de Billy na segunda temporada de Stranger Things? Bom, os criadores da série acham que não e prometem que o personagem demonstrará mais o lado psicopata na próxima trama.


Atenção! Este texto possui spoilers da segunda temporada de Strager Things.


Um dos momentos mais marcantes de toda a temporada de Stranger Things é a presença de Billy na casa de Will e Joyce. Em busca de Max, o personagem bate de frente com Steven em uma briga violentíssima - que se não fosse separada, certamente teríamos mais um velório na temporada. Isso somado a forma como ele trata Max, a jovem ruiva da Califórnia que é filha de sua madrasta, foram motivos de destaque no enredo da segunda temporada.

Aproveitando o sucesso e a fama de arrepiar que Billy conquistou com os telespectadores, os irmãos Duffer (criadores e roteiristas da série) afirmaram que o personagem nasceu da necessidade de ter um vilão humano na série e que o personagem, definido como psicopata, ainda tem muita maldade para demonstrar.

"Billy deveria ter um papel maior. Acabamos tendo tantos personagens que, de certa forma, empurramos mais para a temporada três do que qualquer coisa. Havia toda um arco de história sobrenatural adolescente que acabou precisando ser adiada porque tudo estava ficando muito confuso. Muito disso acontecerá na terceira temporada", afirmou Matt Duffer em entrevista a revista norte-americana Vulture.

Se depender de Dacre Montgomery, ator que interpreta Billy, podemos esperar muito mais intensidade no papel, como podemos ver no vídeo de teste do elenco que foi recentemente divulgado pela GQ. Confira:

Diego Piovesan escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook