Cinema

Diretores de Vingadores: Guerra Infinita explicam por que Thanos não usou a manopla para criar mais recursos

Será que era mesmo um furo de roteiro?



Se você assistiu Vingadores: Guerra Infinita, provavelmente você também ficou revoltado com o plano de Thanos de destruir metade da humanidade (e se você ainda não assistiu, leia aqui nossa crítica para não ficar tão perdido no que falaremos a seguir). Muitos dos fãs consideraram essa lógica um furo no roteiro, que poderia facilmente ser resolvida criando mais recursos em vez de destruir metade da humanidade, e recentemente os diretores do filme explicaram por que Thanos preferiu matar as pessoas.


Recentemente, após o lançamento do DVD de Guerra Infinita, os diretores Joe Russo e Anthony Russo explicaram que Thanos, ao tentar resolver suas questões sem matar metade do universo, recebeu muitos "nãos" e por isso se revoltou e resolveu tudo da maneira que vemos no filme. Em entrevista ao The Wrap, Joe Russo pontua: "Bem, ele ouviu um 'não' para a ideia que ele achou que seria a única solução, e depois provou para si mesmo que estava certo quando a solução foi posta em prática. Ele tem um complexo messiânico - ele agora está comprometido com essa ideia que ele teve muitos muitos anos atrás. Thanos não é estável - apesar de parecer estável em alguns momentos, ele não é um indivíduo estável" (em tradução livre).

Os diretores também apontam para o fato de que Thanos sempre foi manipulador e abusivo com Gamora, o que demonstra que obviamente ele não é uma pessoa tão boa assim. Os irmãos Russo também lembram que Thanos tem uma imagem messiânica de si mesmo e por isso ele não se sente mal com o assassinato em massa, mas apenas se for feito de maneira aleatória (de outra forma, seria genocídio, o que é uma coisa errada de acordo segundo sua lógica).

Resumindo, não é um furo no roteiro que Thanos tenha agido dessa forma, é algo que faz parte da essência de seu personagem. Além disso, pensando friamente, não valeria a pena dobrar os recursos do universo, visto que seres vivos são imprevisíveis e os novos recursos poderiam piorar a situação, talvez levando a uma guerra para a exploração desses novos recursos ou algo ainda pior. Talvez o problema não seja realmente o Thanos - e, claro, seu plano faz todo sentido na construção de seu personagem.

Marcela Souto escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook