Mangás

Monster Musume - autor interrompe o mangá para cuidar da saúde

Após breves pausas, Inui Takemaru decide interromper a serialização de Monster Musume por tempo indeterminado para cuidar de sua saúde mental.


Fãs de garotas monstro certamente vibraram quando Monster Musume no Iru Nichijou, trabalho atual de Inui Takemaru, ganhou uma adaptação em anime. Infelizmente, o título passará algum tempo sem novas aventuras.


Takemaru anunciou ontem em seu perfil no Twitter que dará uma pausa em seus trabalhos para focar em sua saúde mental. Ele não deu um prazo de retorno, mas disse que gostaria de focar em sua recuperação para, assim, retornar a serialização o quanto antes.

【お詫び】 落ち着いてきましたので報告いたします。精神的な問題により勝手ながらしばらくのあいだ休載を頂きました。復帰時期は未定ですがなるべく早く連載を再開できるよう回復に専念させて頂きますので、もしよろしければお待ちいただけると幸いです。(@okayado1215) 14 de setembro de 2018

Essa não é a primeira pausa que a obra sofre com pausas. Ano passado o título passou vários meses sem capítulo. Segundo o blog Comic Ryu, as pausas eram em preparação para o lançamento dos volumes compilados. Esse ano, o mangá entrou em hiato entre os capítulos 59, lançado em março, e o capítulo 60, lançado em junho. O 61º capítulo foi lançado no dia 30 de agosto.

Lançado em março de 2012 através da revista Comic Ryu, Monster Musume no Iru Nichijou (A Vida Cotidiana com Garotas Monstro) tem como palco uma versão alternativa da sociedade moderna, onde as criaturas mitológicas,até então consideradas apenas como lendas, se revelam para os humanos e dão início a um processo de intercâmbio cultural, e cada criatura é "adotada" por uma família humana, de forma a integrar todos os seres em numa nova sociedade. Em meio a essa nova realidade, está Kimihito Kurusu, que se voluntaria para cuidar de Miia, uma jovem lâmia, mas mal sabe ele que seus dias ficarão cada vez mais agitados, pois Miia é apenas a primeira das garotas monstro que passarão a morar com o rapaz.


O mangá é listado como um dos 100 mais populares e ganhou uma adaptação em anime com 12 episódios, lançada em 2015.

Fontes e créditos:
Caio Gomes escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook