Artista de spin-off de Black Clover desabafa sobre condições de trabalho

Reclusão, ansiedade e pouco contato com os leitores foram algumas de suas queixas. Desabafo foi feito no Twitter.


Setta Kobayashi, ilustrador de Asta-kun Mahoutei e no Michi (A Jornada de Asta para Rei Mago, em tradução livre), spin-off humorístico de Black Clover, escreveu uma série de twittes sobre as árduas condições enfrentadas por quem trabalha desenhando mangás. Seus comentários focaram na solidão e falta de resposta do público.

"Para alguns, o único contato humano por mês é seu editor. Então, é difícil sentir que estão trabalhando em equipe. Eles vivem sozinhos em um apartamento apertado, comendo e dormindo muito pouco. Alguns ainda não conseguem dormir por causa de ansiedade sobre o futuro e choram enquanto trabalham", desabafou.

De acordo com o Anime News Network, Kobayashi fez os comentários após ir a um show e perceber que, ao contrário dos músicos, os ilustradores têm uma vida solitária e reclusa. "A maioria dos desenhistas de mangá não percebe quais são seus pontos positivos ou o que seu trabalho significa para os outros", queixou-se.

Para ajudar a lidar com esse sentimento, ele pediu apoio do público. "Artistas pulam de alegria quando fãs os enviam cartas ou os respondem com elogios!", contou. "A melhor forma de mostrar apoio é comprando os quadrinhos, mas se você não pode fazer isso, está tudo bem em apenas retuitar posts de um artista ou recomendá-lo a seus amigos. Se fizer isso, alguém pode acabar comprando seu trabalho".
Pedro Melo escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook