Cinema

Crítica: Máquinas Mortais, futuro pós-apocalítico que vem com atraso

Peter Jackson traz filme com bom visual, mas faltou história


Peter Jackoson traz para as telonas adaptação de livro de Phillip Reeve com trama visualmente bonita, mas pouco empolgante sobre um futuro pós-apocalíptico.

Muitos seculos após uma guerra com armas quânticas, as cidades do oeste passaram a ser móveis. Faz 6 meses que Londres passou a ponte de terra e esta caçando pequenas cidades pela Europa. A cena inicial empolga com uma perseguição que faz a adrenalina subir, no entanto essa ação dura pouco, pois a protagonista Hester Shaw (Hera Hilmar) vê uma chance de executar seu plano de matar Thaddeus Valentine (Hugo Weaving de Matrix), logo apos a cidade em que Shaw está ser engolida por Londres. Seus planos são interrompidos por Tom Natsworthy (Robert Sheehan de Instrumentos Mortais), que acaba sabendo demais e é descartado da cidade por Valentine.

Hester e Tom formam então uma estranha parceria, visto que ele não tem habilidade nenhuma fora da cidade, para ajudá-la a voltar para a grande Londres. Os dois enfrentam caçadores, sobrevivem a um leilão de escravos e até a um Zumbi de metal com sede de vingança.


Eles são resgatados pela procurada "antitracionista" Anna Fang (Jihae) e levados para uma cidade nas alturas. Anna tem informações que Valentine está construindo algo e precisa da ajuda dos dois jovens para saber o que é.

Os protagonistas, como o esperado, tem a chance de derrotar o vilão com um elemento que nem se lembravam que tinham. Talvez a história soe um pouco familiar para os expectadores, por sua previsibilidade ou por conter muitos clichês e até elementos usados em outros filmes, incluindo uma cena que deixará qualquer fã de Star wars se contorcendo na cadeira.


O filme retoma uma característica de filmes adolescentes que já teve seu auge, como Jogos Vorazes, mas que perdeu força de público nos últimos anos. O longa parece ter se atrasado uma década para encontrar seu público, que já não irá se interessar em um romance desenvolvido de forma capenga em meio a uma luta entre o bem e o mal e com uma protagonista marrenta que era a destinada, ou escolhida, todo o tempo para salvar a pátria (ou no caso, as pátrias).

Hester e Tom desenvolvem um relacionamento, porém o filme parece ter vergonha de se assumir como uma aventura adolescente e não aprofunda a relação, mesmo que ela seja importante para a resolução de uma das tramas paralelas.

O filme, vendido como um épico steampunk com lutas entre cidades motorizadas, na verdade é um mais do mesmo dos filmes no estilo de O Doador de Memórias e Maze Runner. Se ficou curioso com o trailer, o melhor é esperar que saia na TV ou no Streaming, a menos que esteja empolgado com o visual, um dos poucos pontos positivos desse filme.

Ficha técnica


Título Original: Mortal Engines
Titulo: Maquinas Mortais
Ano produção: 2018
Direção: Christian Rivers
Estreia: 10 de Janeiro de 2019
Classificação:  12 anos
Gênero: Aventura Ficção Científica
Países de Origem: Estados Unidos da América Nova Zelândia (Aotearoa)
Elenco: Hera Hilmar Robert Sheehan Hugo Weaving Jihae Ronan Raftery Patrick Malahide Stephen Lang Frankie Adams Colin Salmon Andrew Lees Joel TobeckCaren Pistorius
Lais Tigre escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook