CinemaSéries

O que há de errado com o Universo DC?

Com a Marvel consolidando cada vez mais seu universo, quais são os motivos para a DC estar tão atrás na disputa?



Quando se trata do mundo da televisão e cinema, nem sempre há uma grande competição entre a Marvel e a DC. O universo cinematográfico da Marvel, por exemplo, é uma mega produção, com bons roteiros e sequencias coerentes (com exceção de  Homem de Ferro 3, que poderia não ter existido) e que agora está se expandindo rumo a televisão (ou computadores) com séries como: Agents of SHIELD e DareDevil que já é um grande sucesso vinda da parceria entre a Netflix e a Marvel Studios. O planejamento da empresa e a preocupação em ter um universo unificado é tão grande, que de acordo com algumas noticias essas séries que estão sendo produzidas em parceria com a Netflix terão uma ligação com futuros filmes, assim como já podemos ver em Agents of SHIELD.

Estão vendo a continuidade disso? Um universo unificado? Isso é sensacional! Em comparação, os live-action da DC empalidecem, e seus roteiros teatrais nem sempre fazem sentido, não havendo uma ligação entre suas séries de TV e filmes, além de terem produções espalhadas por diversas emissoras, fazendo assim com que cada uma faça o que bem entender com os personagens.

Mas porque toda essa diferença se ambas são grandes empresas, com grandes personagens e sucesso semelhante em seus quadrinhos? Sendo que a DC ainda teria uma suposta vantagem de ser de propriedade da Warner, o que, na teoria, facilitaria a transição de seus personagens para a tela, mas não é bem isso o que acontece.

Então aqui vamos listar alguns deslises que a DC vem cometendo em sua história recente.

Não respeitando as características de seus personagem

A trilogia Batman de Christopher Nolan teve enorme sucesso porque abraçou um realismo sombrio que funcionou muito bem para o filme e para o personagem. Porém quando Homem de Aço foi por esse mesmo caminho, o filme simplesmente não funcionou como deveria. [ATENÇÃO, SPOILERS DO FILME HOMEM DE AÇO A CAMINHO - LEIA POR SUA CONTA E RISCO] O Super-Homem é sobre esperança e otimismo, então por que ele termina matando o vilão e a Metropolis sendo destruída? Nos quadrinhos (pelo menos nas histórias significativas), quando o Super-Homem matou alguém ele saiu de cena: morreu (em A Morte do Superman) ou se aposentou (em O que aconteceu ao Homem de Aço). Não é uma maneira muito inteligente de reintroduzir um dos personagens mais emblemáticos de ficção para o cinema, e apesar de todos os motivos que o diretor Zack Snyder deu para que o filme seguisse uma linha diferente e tivesse esse final, continuo achando que não foi muito inteligente.

O filme é de quem mesmo?

Quando a trilogia de Christopher Nolan terminou, Christian Bale demitiu-se do papel de Batman (e diga-se de passagem, uma das melhores interpretações para o personagem). Então, por isso, foi um pouco estranho que a continuação de Homem de aço terá uma batalha épica entre Batman e Super-Homem. Definitivamente não é um bom sinal receber um novo Batman em um filme que deveria ser para consolidar o Super-Homem e sua história cinematográfica. E em vez de abraçar os aspectos do Superman, como seu otimismo e esperança, parece que o filme vai ser mais sobre conflito e raiva, colocando dois personagens que são amigos (nas histórias mais famosas) de longa data um na garganta do outro. Faz sentido?

Arqueiro Verde ou Batman Verde?

O fato de que Batman teve mais filmes (e maior faturamento) do que qualquer outro personagem da DC é prova de que ele é o personagem mais importante da empresa. Porém a DC não tem apenas o Batman e Super-Homem como personagens certo? E não há apenas o universo cinematográfico para se trabalhar com esses personagens certo? Pensando nisso, eles criaram uma nova série que alavancou o universo DC em live-action. Sim, estamos falando de Arrow, que é aparentemente uma adaptação televisiva do Arqueiro Verde, mas que tem muito mais em comum com o Batman do que deveria. Como prova disso, temos a inclusão de vilões clássicos do Batman como o Deadshot e Ra’s al Ghul como vilões na série. Originalmente, a maioria de suas características eram inspiradas no Batman. Assim como ele, o Arqueiro Verde era um bilionário, mentor de um jovem ajudante (Ricardito, ou Speedy no original) e policiava uma cidade fictícia (Star City). Porém, sua série não deveria encontrar formas de enfatizar os pontos fortes do Arqueiro Verde, ao invés de suas semelhanças com um personagem melhor? Porque então não fazer uma série do Batman?







Origens, origens, origens….

Não, pera… A DC fez uma série sobre o mundo de Batman, porém não temos o Batman nele! Gotham é uma série sobre a cidade do Batman e os policiais que tentam mantê-la segura, mas ocorre antes de Bruce Wayne colocar seu traje e começar a lutar contra o crime. Não que a série seja ruim, muito pelo contrário, mas está vendo como o tema se repete e eles não conseguem se desvincular de seu principal personagem? Sem contar que entre Gotham e a série prequela do Super-Homem (Smallville), a DC parece ter uma necessidade inexplicável em mergulhar profundamente em origens de seus personagens, ignorando o que os tornam realmente bons. Em Arrow, por exemplo, se gasta metade de seu tempo em cada episódio mostrando flashbacks para preencher a história por trás de Oliver Queen. Qual é o propósito disso?










É o mesmo personagem?

Embora a série The Flash esteja com uma excelente critica e uma ótima resposta dos fãs, a DC decidiu que seria um bom momento para fazer um filme do personagem. Faz sentido, certo? Até você perceber que o filme do Flash vai ser estrelado por um ator diferente, com uma história diferente, que não tem nada a ver com a continuidade da série que está atualmente no ar. Os filmes e as séries não terão nada a ver uns com os outros, apesar das produções serem simultâneas. Além disso, teremos Batman em um novo filme, enquanto o seu homólogo garoto ainda está crescendo em Gotham na TV. Será que ninguém na DC vê que isso é uma enorme oportunidade desperdiçada e só serve para confundir os fãs de suas propriedades? Numa entrevista, o atual chefão criativo da DC, Geoff Johns, quando indagado sobre essas decisões aparentemente sem sentido, ele disse que enxergava isso mais como um “multiverso”, um conceito famoso nas HQs onde universos paralelos coexistem, e que, em algumas histórias, chegam até a se cruzar. Então o Flash do cinema poderia encontrar o Flash da TV, ou um ir para o universo do outro o que, embora pareça mais uma desculpa esfarrapada para a falta de coesão entre as séries e os filmes, com certeza é algo que fãs dos quadrinhos gostariam de ver no cinema. Isso, entretanto, não deixa de ser um movimento arriscado, pois trata-se de um universo cinematográfico que ainda está sendo construído. Se isso fosse algo que a Marvel estivesse fazendo agora, depois de tantos filmes de sucesso e universo bem estabelecido, seria normal, mas algo assim vindo da DC, é para ficar com o pé atrás.

Enquanto isso a casa das ideias está fazendo um grande trabalho em manter sua continuidade conectada, fazendo todo um universo unificado, além de tentar manter suas propriedades o menos espalhada possível, evitando que cada um faça o que bem entender com suas histórias. É um deleite para os fãs de séries e filmes, juntamente com os fãs de quadrinhos. A DC por outro lado parece tão desesperada para repetir o sucesso da Marvel que não está fazendo isso da forma certa. A percepção que dá é que eles querem estar em todos os lugares, tentando atingir o máximo de pessoas possíveis, mas sem pensar em suas propriedades e o grande sucesso que suas histórias já tem em seus quadrinhos. Em alguns casos a distorção nos personagens é tão grande que é quase como se eles tivessem vendido o nome, mas não a história, fazendo com que os fãs fiquem um pouco confusos com tudo isso.

Claro que não podemos desmerecer a DC em tudo, pois é inegável a qualidade do Superman de Richard Donner, de Batman e Batman – O Retorno, de Tim Burton, e da trilogia O Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan. De qualquer forma como  dissemos lá em cima, a DC não tem apenas o Super-Homem e o Batman como personagens. Então para que a DC comece a ter alguma vantagem em cima da Marvel eles precisarão trabalhar melhor nas histórias de seus outros personagens parando de colocar características do Batman em todo lugar, além de começarem a unificar seu universo, antes que eles enfrentem uma crise maior que a crise das infinitas terras.
Aline Oliveira escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook