Séries

Arrow: A série que alavancou o universo DC em live-action!

O fim de Smallville em 2011 deixou um espaço vazio na televisão para os fãs de super-heróis. Após dez temporadas, a série sobre a juventu... (por Aline Oliveira em 14/01/2016, via GeekBlast)


O fim de Smallville em 2011 deixou um espaço vazio na televisão para os fãs de super-heróis. Após dez temporadas, a série sobre a juventude do Superman cativou um público fiel e que tolerava os furos e os dramas que permeavam o programa. Com o seu fim, uma lacuna se criou na programação e o canal CW lançou Arrow, protagonizado pelo personagem Batman Arqueiro Verde, para suprir essa falta.
O investimento em uma narrativa realista e mais obscura definiu o desafio mais importante para os produtores de Arrow: transformar um personagem do Universo DC em um universo onde não há superpoderes envolvidos. Diante deste desafio, a série apostou em um mundo completamente novo, com novos conflitos, personagens e tramas adequadas para TV. A série nunca teve como objetivo apresentar as histórias igualmente relatadas nos quadrinhos, mas sim os rumos da história em Gotham Starling City.

Apesar de aproveitar um personagem recorrente de Smallville, o herói de Arrow, pouco tem a ver com a versão interpretada por Justin Hartley no finado seriado. A atuação de Stephen Amell é muito mais pesada e sem humor, o que lembra a versão sombria do Batman de Christopher Nolan.

A ação é o ponto forte da série

A ação de Arrow é um dos pontos positivos, menos artificiais que os efeitos usados na atração protagonizada pelo jovem Clark Kent, a série simula lutas realistas e brinca com técnicas como le parkour, tornando o herói ágil e muito mais verossímil.

A série acompanha o retorno do milionário Bruce Wayne Oliver Queen, após sofrer um acidente de barco e passar cinco anos em uma ilha, aparentemente morto. Depois de sobreviver ao naufrágio, no qual morreu o pai e a irmã de sua então namorada, o personagem retorna para sua cidade natal, e traz consigo uma nova identidade e habilidades. Em Starling City, encontra familiares, amigos e uma série de conflitos que irão desenvolver seu lado anti-herói, que age no submundo da cidade para fazer o bem, ou, como podemos acompanhar durante a primeira temporada, cumprir o último desejo de seu pai e alimentar seu próprio desejo de vingança. Além dos vilões, que mudam a cada episódio, o protagonista também precisa lidar com crises familiares e a ira do Coringa de sua ex.

Ao longo da primeira temporada podemos observar que os personagens foram desenvolvidos de forma satisfatória e coerente. Os produtores desenvolveram os personagens, criaram expectativas e lhes deram destinos completamente diferentes do que estávamos esperando ao final da atração.

A série Flash, foi introduzida em Arrow.
Na segunda temporada podemos acompanhar a transformação de Queen em herói, o que foi se desenvolvendo até o último episódio, mostrando equilíbrio de tramas, discurso coerente e reflexões dignas do Universo DC. Foi uma temporada que evoluiu em relação à anterior, apresentou novas possibilidades e abriu as portas para o Universo DC. A inclusão do Flash (Grant Gustin) e sua série própria mostraram que ainda há muitas histórias e territórios a serem explorados. Durante esse segundo ano, Arrow se consolidou ao não ter medo de arriscar e oferecer entretenimento de ótima qualidade ao seu publico cada dia mais fiel.

Testando a boa vontade dos fãs

O que não podemos dizer de sua terceira temporada, finalizada em meados de maio de 2015. Os produtores afirmam que Arrow teve uma temporada que encerrou um ciclo para o que conhecíamos na série até o momento, e deixou os personagens num patamar ideal para aproveitar as tramas dos quadrinhos. Ainda foi dito que essas três primeiras temporadas, poderiam ser consideradas como uma especie de preparação para o que está por vir no universo televisivo da CW e da DC. Apesar do ano instável, que contou com a boa vontade dos fãs em alguns momentos, os roteiristas conseguiram amarrar as tramas para iniciá-las como uma nova série num novo cenário que está sendo explorado nessa quarta temporada. O que posso dizer é que para a maioria dos fãs, foi a pior temporada de todas.
Cenas da terceira temporada de Arrow

Um novo ciclo que se inicia

E para aqueles que estão acompanhado a quarta temporada, que está no ar atualmente, provavelmente já conseguiram notar as diferenças no enredo e o novo clima da série. Já no primeiro episódio, um grande mistério nos foi dado, onde só saberemos o que realmente aconteceu, provavelmente no final da temporada. A trama está coerente, fazendo com que você tenha vontade de ver o próximo episódio e o vilão dessa temporada é simplesmente maravilhoso! Ainda há muito o que acontecer nessa temporada, mas podemos dizer com certeza, que  a qualidade da série melhorou muito em comparação com sua fatídica terceira temporada.

E para vocês, que ainda não deram uma chance para a série, ou que nunca tinha ouvido falar (o que acho bem difícil), veja o trailer da primeira temporada abaixo, quem sabe você não se empolgue? Só não desanime na terceira temporada.


Aline Oliveira escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook