AnimesMangás

Bleach x Yu Yu Hakusho: Quem levou a melhor?

Bleach acabou, hora de um olhar crítico sobre o título, analisar os pontos mais polêmicos da história e compará-los com seu "rival": Yu Yu Hakusho

O capítulo final de Bleach causou uma explosão de reações aos leitores. Mas agora que a parte principal da obra foi terminada e o burburinho passou, é um bom momento para analisá-la, junto com uma história "semelhante": Yu Yu Hakusho.

Antes de tudo, é bom explicar o porquê da comparação entre ambos os títulos: para quem não sabe, a história de Ichigo seria lançada pouco depois da de Yusuke Urameshi, porém o plot inicial de ambas era muito semelhante, por isso o título voltou para a mesa de planejamento, para um amadurecimento de enredo, enquanto seu "rival" era publicado. Tendo isso em mente, seguiremos apontando certos detalhes no enredo de ambos, bem como outros pontos.

*O texto abaixo contém spoilers dos finais de Bleach e Yu yu Hakusho*

Elenco

Começando pelo ponto menos polêmico: os personagens. Ambas as obras tem grandes personagens, quem não lembra dos icônicos Hiei, Kurama e Toguro em Yu Yu e Aizen, Yamamoto e Byakuya em Bleach? Entretanto a forma como os personagens são utilizados ao longo das séries tem diferenças bem marcantes.
Kurama Yoko - Provando que não se deve subestimar ninguém
Toguro (mais novo) - Puro músculo
Aizen Sousuke - Poder, inteligência e ambição
Kuchiki Byakuya - O imponente líder do clã Kuchiki
Bleach conta com um vasto elenco: além dos humanos, temos os capitães Shinigamis e seus tenentes, Vaizards, Arrancars, Fullbringers e Quincies. Com tantos personagens, claro que é difícil dar o devido destaque para todos, mesmo em uma obra grande, porém a medida que a história se aproxima de seu final, os personagens são mal aproveitados. 
Hirako Shinji - Mais do que um Shinigami, um Vaizard
Grimmjow Jaggerjack - A Pantera
Kuugo Ginjou - Líder dos Fullbringers
Ishida Uryuu - O ultimo Quincy. Será?
Enquanto cada "raça" consegue facilmente remeter a um ou dois personagens que atraem o publico, quando chegamos nos Fullbringers temos personagens menos interessantes (em termos de presença no enredo) e os Quincies (que por sinal, quase não parecem humanos), não deixaram nenhuma marca relevante em mim. Lembro de rostos, mas não me apeguei a nenhum personagem das duas ultimas classes. Mas os antigos não estão a salvo. Com a chegada da ultima saga, vemos uma chacina ocorrendo na Soul Society, onde diversos Shinigamis morrem e a descaracterização começa.
Acredite se quiser, mas esse camarada é um Quincy
Após a devastação ocorrida, temos um Yamamoto que precisa usar a bankai para derrotar um clone (sim, o grande e poderoso comandante da primeira divisão precisou usar toda a força contra um mero peão) e uma Unohana que se torna uma sanguinária e morre treinando outro personagem. Neste ponto, percebemos não só que o autor quer acabar com a obra e reduzir o elenco, como também estragou dois ótimos personagens de forma simplória.
Quando o líder dos Shinigamis gasta toda a energia contra um clone, tem algo errado..
Unohana morre para que Kenpachi desperte sua força
Faço minhas as suas palavras Kenpachi
Mas não para por ai, a destruição do mundo dos Deuses da Morte também trouxe de volta um velho clichê da obra, algo que eu poderia chamar de "drama do Byakuya". Enquanto acompanhava a série, contei pelo menos três vezes em que o personagem esteve à beira da morte mas voltou sem um arranhão dois capítulos depois. Normalmente não é algo a se reclamar, pois que obra não costuma salvar um personagem de forma milagrosa? O problema é que, toda vez em que o líder do clã Kuchiki esteve prestes a morrer fez todo um drama sobre como Ichigo deve salvar Rukia. Na terceira vez que eu li páginas do mangá sendo desperdiçadas com essa cena, simplesmente pulei, pois sabia que ele apareceria novamente. Por que tanto drama para um personagem que não iria morrer? E por que repetir isso tantas vezes?!?!?


Tanto drama sendo que vai estar inteiro em alguns capítulos..
Sete capítulos depois, olha só quem aparece..
Yu Yu, por outro lado, tem um elenco bem menor, além de contar com personagens "sazonais" (aparecem basicamente em seus respectivos arcos, e depois somem ou ficam pouco relevantes). Talvez por ter menos "estrelas", seja mais fácil destacar todos, ou pelo menos os principais, pois é fato que alguns permanecem com participação reduzida depois de um tempo. Assim como na obra de Tite, alguns personagens não conseguem deixar sua marca, porém como eles foram concebidos para papéis secundários, não é de se esperar algo realmente impressionante deles.
Yanagizawa Mitsunari - Um dos personagens sazonais de Yu Yu

Cadê as bankais?

Bleach certamente tem um vasto leque de poderes interessantes. Lembro que quando falaram que cada tenente podia transformar sua Zanpakutou em uma arma especial, e os capitães podiam transformá-la duas vezes, vi inúmeras possibilidades (13 capitães x 2 transformações + 13 tenentes = 39 poderes diferentes, fora os demais personagens). Ao rumo da história somos apresentados aos Vaizards, antigos Shinigamis que também possuem poderes de Hollow. Por causa da patente deles como Deuses da Morte, os Vaizards também podiam usar shinkais (todos) e bankais (alguns), ou seja, mais poderes para serem apresentados, porém, não foi bem assim que Kubo Tite fez.

Ignorando a estética de algumas (bankai do Kenpachi) e a efetividade de outras (shinkai/bankai do Komamura), boa parte das habilidades foram mostradas, porém o sonho de ver todas jamais foi realizado, pois boa parte delas jamais foi revelada ou explicada de forma satisfatória (bankai da Unohana), o que deixa aquele sentimento de tristeza e de mal aproveitamento.

Enquanto isso, Yu Yu conta com alguns bons golpes, porém, não chega perto do numero do seu rival. Sim, Hiei tem o Dragão das Chamas Negras, mas Mayuri tem a Konjiki Ashisogi Jizou e Byakuya tem a Senbonzakura Kageyoshi, ambas técnicas que além de impressionarem, são bastante efetivas em combate.
Como esquecer esse golpe clássico?
Não tem medo de bebês? Vai passar a ter
Faltar espada não é uma opção

Ichigo ou Megaman?

Sendo bem direto, acho que Kubo só não colocou esse nome no protagonista da obra por que teria que pagar direitos autorais à Capcom. Muitos podem fazer birra, mas é um fato, toda nova "raça" que aparece, Ichigo obtém os poderes dela. Ele começa como humano, ganha os poderes de Shinigami, aprende a usar a máscara de Vaizard, ganha os poderes de Fullbringer e descobre que tem uma veia Quincy, quase como o Blue Bomber, que todo inimigo que derrota absorve o poder. 
Ichigo Shinigami
Ichigo Hollow
Ichigo Vaizard
Ichigo Fullbringer
E finalmente, Ichigo Quincy
Do outro lado da moeda, temos Yusuke Urameshi, mestre do improviso, que ganhou boa parte de suas lutas com pura sorte (protagonismo?), porém com poderes aprendidos de um mestre e ao longo da série, de forma gradativa, e sem precisar copiar o poder de todo tipo de inimigo que encontrava pela frente.

ONDE FOI QUE TUDO DEU ERRADO?!?!?

E então chegamos na grande polêmica. Bleach tinha um enredo legal, a saga da Soul Society é uma das mais legais, porém de metade da saga do Hueco Mundo pra frente, comecei a ficar saturado da obra, sentia que ela deveria acabar, pois a temática do mundo dos Hollows já estava se arrastando por muito tempo e ainda havia Fake Karakura pela frente. Muitos, assim como eu, imaginaram que após a derrota de Aizen o mangá chegaria ao final, e seria um bom ponto, porém decidiram estender a história com os Fullbringers (personagens extremamente sazonais, que só serviram para Ichigo recuperar seus poderes) e os Quincies (tão poderosos e estranhos que eu passava a maior parte do tempo me perguntando se eles realmente eram como o Ishida). 

Com o anuncio de que a Guerra Shinigamis x Quincies seria o arco final da história, muitos começaram a depositar várias fichas sobre o que aconteceria e como isso seria mostrado. Bem, o que os leitores receberam foi uma saga feita aos atropelos, com mortes toscas, enrolações, furos na história, a pior luta final que poderia existir, um final totalmente atropelado (e que irritou muita gente) e algumas revelações (particularmente, gostei do flashback sobre o Shunsui e a Nanao).

As mortes toscas foram comentadas na parte do elenco, com o desperdício de Yamamoto Genryuusai, as enrolações incluem flashbacks sobre a mãe do Ichigo ser uma Quincy (novamente, achei desnecessário ele também ser dessa "raça") e o já falado drama do Byakuya. Os furos na história são incontáveis: vários personagens sem epílogo, salto de dez anos na história, Rei das Almas sem substituto e por ai vai.
Como assim a Yachiru sumiu?!
10 anos depois no passar de uma página..
A ultima luta certamente vai do inferno ao céu: Ichigo tenta a todo custo enfrentar um inimigo com poderes de ver e alterar o futuro, evitando todo o dano e destruindo a arma do herói. Na segunda parte da luta, mais surra do grande vilão, até que Aizen consegue colocá-lo em uma ilusão tempo suficiente para que Ishida prendesse Yhwach e Ichigo o cortasse ao meio. Sim, você não leu errado, ele precisou de apenas um golpe para derrotar o líder do exército inimigo. Muitos argumentarão que a ponta de flecha que Ishida usou enfraqueceu Yhwach, mas sair de um vilão intangível para um que morre com apenas um golpe é extremamente forçado.
De imortal...
...para...
...morto em um golpe.
Não me surpreendi quando vi diversos relatos de pessoas frustradas com o final da obra.


Contrastando com isso, o final de Yu Yu Hakusho: um final estilo epílogo, mostrando o que aconteceu com cada personagem (inclusive os secundários mais importantes). Apesar da ultima saga ser a mais morna, pois se trata principalmente de flashbacks, encerra de forma satisfatória. No anime são mostradas as diversas lutas ocorridas no Torneio das Trevas, para a alegria do fãs, enquanto no mangá as lutas são puladas, porém vemos Yusuke de volta aos seus afazeres de Detetive Sobrenatural, realizando algumas missões e ajudando pessoas.
Com planos para o futuro, todos decidem encerrar a história na praia

Kubo/Togashi x Editoras

Após o final das aventuras de Ichigo, sondei rapidamente alguns fóruns,sites e páginas de anime, para ver a reação de outros leitores e vi muitos com o velho argumento de "ele foi pressionado pela editora para acabar antes da hora". Sabendo que essas editoras fazem o possível para lucrar em cima das obras, considero um argumento válido, mas tem um porém: o anuncio de que a saga dos Quincies seria a ultima foi dado a bastante tempo, ou seja, havia tempo para enxugar a história e tentar fazer algo mais decente, ao contrário dos atropelos cometido por Tite. Outro argumento que reforça a ideia de que o final foi um amargo presente do autor é seu próprio histórico. Quem acompanhava bem de perto entrevistas e redes sociais do mangaká sabia que ele é uma pessoa "sensível",do nível de tentar arruinar a própria obra simplesmente por que alguns leitores fizeram criticas a determinado acontecimento no capítulo X. 

Ao contrário do sensível mangaká, temos Yoshihiro Togashi, tão famoso pelos seus longos hiatos de Hunter x Hunter. Um fato que poucos devem saber é que Yu Yu Hakusho não seria o shounen que conhecemos hoje, originalmente a história seria sobre Yusuke se tornar uma pessoa melhor e então ressuscitar, porém a editora queria uma história de ação, então o jovem delinquente voltou à vida mais cedo e começou a lutar contra seres sobrenaturais. Após essa mudança, o título se tornou o que conhecemos, porém deveria acabar aproximadamente após a luta contra Sensui. Para o azar de Togashi a editora queria mais, então ele foi obrigado a fazer mais uma saga (por conta dos ótimos flashbacks e personagens não tenho muito o que criticar dela, mesmo não sendo a mais emocionante), porém como ele já estava demonstrando sinais de contragosto os capítulos eram cada vez menos detalhados e mais rascunhados, mas no fim, tivemos um encerramento satisfatório.

Ambos os autores sofreram pressão, porém a forma como eles responderam a ela refletiu de forma positiva ou negativa em suas obras. Mesmo que traço bonito seja sempre bom, prefiro um final feito corretamente a um final atropelado.

Considerações finais

Apesar da aparente tentativa de causar ódio contra Bleach, gostaria de deixar claro que esta não foi minha intenção. A série tem sim alguns pontos que eu adoro, porém os dois últimos arcos afundaram a mesma, e os últimos capítulos a sepultaram de vez. A comparação com Yu Yu Hakusho foi apenas para melhor ilustrar o contraste entre elas e mostrar onde a obra de Kubo errou. Por fim, sim, li e assisti ambas as obras.

Caio Gomes escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook