AnimesMangás

Tengen Toppa Gurren-Lagann: 10 anos de pura emoção explosiva

Vamos comemorar e relembrar como esta incrível obra se firmou e conquistou uma grande horda de fãs para a sua brigada.

Em 2007, fomos agraciados com um dos animes mais incríveis já feitos, com uma história fantástica, personagens extremamente cativantes e que em tão pouco tempo conseguiu fincar o seu legado no universo otaku de modo admirável: nascia Tengen Toppa Gurren-Lagann.

Este ano, a obra completa seu 10º aniversário, e como não poderíamos deixar tal acontecimento passar em branco, chegou a hora de conhecermos um pouco mais sobre como todo esse sucesso teve início e arrebatou uma quantidade imensa de fãs para a Grande Brigada Gurren. Então arme-se com sua escavadeira, conecte-se ao seu mecha gigante e use seu óculos de sol mais estiloso pra embarcar neste mundo distópico cheio de surpresas e altas explosões.

Escavando a mente para achar uma boa ideia


Tudo começou ainda no período em que a GAINAX estava tendo um relativo lucro com a produção dos filmes de Evangelion (os quais já estavam sendo cotados para passar por um novo reboot). Diante disso a empresa necessitava de uma nova produção até que esta obra estivesse pronta, e foi justamente diante deste palco que surgiu Kazuki Nakashima, um mangaká bem prestigiado que já havia trabalhado em algumas obras de menor sucesso, como Oh! Edo Rocket e Re: Cutie Honey, além de ter prestado trabalho como roteirista em alguns episódios de Kamen Rider Fourze. Foi pouco depois dessas produções que Nakashima começou a idealizar uma nova história para o estúdio, porem utilizando novos conceitos os quais ele nunca havia se aprofundado.
Todos nós amamos robôs gigantes!

A partir de um poço de referências, Nakashima juntou ideias interessantíssimas como artes espirais, paisagismo em contrastes de cores, universo fantasioso, produções da década de 80 além de algo que já o fascinava bastante (e que agradaria muito a GAINAX): robôs gigantes, além de outros elementos e conceitos abordados na série Evangelion. Assim, em abril de 2007 chegava as TVs japonesas Tengen Toppa Gurren-Lagann (também conhecido apenas como Gurren-Lagann), que apesar de possuir uma junção de várias outras obras conhecidas, como Dragon Ball Z e Gundam, cativou a todos com seu enredo original e diversas novidades, a qual poucos animes se permitiram abordar com tamanha liberdade de realização. Já no ocidente, o anime só deu as caras vários meses mais tarde, sendo também um enorme sucesso.

"Acima de nós, existe uma superfície!"


A história de Gurren-Lagann se passa em um mundo distópico onde diversas guerras ocorreram em tempos passados ao ponto da humanidade retornar a um estado de vida decadente, morando em cavernas profundas as quais são chamadas de Vilas Subterrâneas. Foram tantos anos vivendo nesses lugares que as gerações atuais creem veemente que o mundo no qual vivem se restringe a essas cavernas (um mundo feito de tetos e paredes) e a ideia da existência de uma superfície é considerada um mito, para não dizer uma loucura.
Enquanto alguns acreditam que a Terra é plana, aqui as pessoas nem acreditam que ela possui uma suprefície

É em meio a este cenário que conhecemos Simon Jeeha, um simples garoto que trabalha como escavador para expandir sua vila (sendo que ele cava mais por diversão do que por obrigação). Junto a ele conhecemos Kamina, seu "irmão mais velho", o qual está juntando um grupo de desordeiros para se mandarem da vila e partirem rumo a superfície, e este sempre puxa Simon para participar de suas tentativas malucas de escapar do lugar. No entanto, tudo muda na vida dos dois quando o teto da vila é completamente quebrado depois que um gigantesco robô com um semblante animal cai acidentalmente por lá.
Kamina e sua determinação em querer ir para a superfície

Nisso somos apresentados a Yoko Ritona, uma garota bem sensual com um enorme rifle que estava caçando o tal robô na superfície. Em meio a toda essa confusão, Simon resolve levar Kamina e Yoko até um pequeno mecha o qual ele tinha descoberto em uma de suas escavações, sendo que este reage misticamente a uma chave em forma de broca que ele havia encontrado momentos atrás. Motivado pelos discursos de Kamina (embora ainda meio temeroso), Simon resolve pilotar o pequeno robô que surpreendentemente consegue derrotar o mecha gigante e, de praxe, possibilita que os três finalmente possam ir para a superfície, onde muitos outros perigos inimagináveis os esperam.

Personagens bem explorados em um mundo a ser explorado


Se tem algo que Gurren-Lagann fez com maestria foi o desenvolvimento e carisma de cada um de seus personagens, em especial dos três protagonistas. Enquanto que em Evangelion você não consegue se apegar a nenhum dos personagens principais, por vezes chegando a ter raiva deles (em resumo Shinji é um chorão, Asuka é uma esnobe e Rei é praticamente uma porta), em Gurren-Lagann você não só se afeiçoa a cada um dos personagens centrais do anime (alguns até mais do que o esperado) como também compra a jornada e objetivo de cada um deles.
Os três principais heróis da trama prontos para uma jornada repleta de aventuras

Logo de cara muitos irão se afeiçoar bastante ao Kamina: Ele é um personagem altruísta, corajoso, ativo, teimoso e que tem uma capacidade inacreditável de fazer com que suas palavras venham a se concretizar. Ele é um dos poucos personagens que viu a superfície quando criança e está em uma jornada para encontrar o seu velho pai (o qual disse a Kamina que o estaria esperando nesse mundo aberto quando ele estivesse pronto). Simon, por outro lado é completamente o oposto do Kamina: quieto, temeroso, passivo, medroso e que tem uma grande dificuldade em acreditar no seu próprio potencial, algo que Kamina sempre o incentiva a correr atrás. No entanto a medida que o anime avança, o personagem vai tendo um bom desenvolvimento até se tornar o protagonista de respeito que a obra exigia.

Já Yoko é a contra-balança entre esses dois: é uma personagem altamente independente, corajosa e linha-dura, mas ao mesmo tempo cautelosa, solidária e bastante amável. Não há como não se apaixonar por ela. Acreditem! É uma garota de beleza tanto externa quanto interna, e que busca fazer da superfície um lugar melhor para a humanidade. Além disso há vários outros personagens cativantes como o inquieto Kittan e suas irmãs enfesadas da Black Kinsmen, o cauteloso Rossie com os pequenos Gimmy e Darry, o inteligentíssimo Leeron que ajuda os heróis com toda a parte tecnológica e o sagas Viral que assume o posto de rival do Kamina. Certamente você se apegará bastante a eles (se bobear, talvez até a alguns vilões).
todos os personagens da obra são extremamente cativantes

Quanto a ambientação e cenários, Gurren-Lagann é extremamente colorido e vibrantes. Lembram-se da arte espiral e paisagismo usando contrastes de cores citado a cima? Tudo na obra remete a este conceito, desde as escavadeiras nos robôs quebrando obstáculos até os aspectos mais admirável em um céu estrelado (tanto que alguns podem até ter a sensação de estarem assistindo a uma versão em anime de Guardiões da Galáxia). Inclusive o mundo pós-apocalíptico e os seres por vezes espalhafatosos que o habitam mescla perfeitamente com quais quer possibilidades de ideias que Nakashima quisesse inserir na obra, fazendo do "absurdo" algo extremamente agradável e crível nesse universo (só pra ter uma noção das bizarrices, os mechas tem rostos em seus peitorais), sem falar de toda ação frenética com lutas colossais e explosões multicoloridas que o anime trás. Em suma é um verdadeiro show visual.
Espirais, a grande fascinação de Nakashima para a fotografia do anime

Uma trilha sonora de explodir cabeças


Uma vez ouvi dizer que as trilhas sonoras são a forma mais eficaz de atingir o emocional das pessoas, e Gurren-Lagann é a prova mais concreta dessa afirmação. As músicas do anime são um verdadeiro show à parte, repleta de composições que vão desde o excêntrico rock'n roll as mais belas sinfonias clássicas, e cada uma muito bem encaixada nos momentos mais apropriados da obra.
Todas as músicas colam perfeitamente com cada cena

O tema de abertura já é por si extraordinária com a música Sorairo Days de Shoko Nakagawa, sendo que durante a primeira temporada do anime é cantada a primeira estrofe da música com o refrão enquanto que na segunda passa a ser cantada a segunda estrofe mantendo o coro. Já a parte de encerramento da primeira temporada conta com a canção Underground de High Voltage ao passo que na segunda é tocada Minna no Peace de Afromania. Além dessas, o tema instrumental With Your Drill, Pierce The Heavens também conquistou muitos fãs com seu estilo épico, mas sem dúvida a música de maior destaque do anime é Rap wa Kan no Tamashii da de Taku Iwasaki, o qual ganhou diversas versões (incluindo uma em ópera intitulada "Libera Me" From Hell). É impossível não empolgar-se com os "ROW! ROW! FIGHT THE POWER!". Pessoalmente considero a versão Short Start Edit a melhor de todas. Confira:

Indo além para alcançando as estrelas


O artista Hiroyuki Imaishi fez esta art work
em comemoração aos 10 anos da série 
Com o sucesso do anime, é claro que a equipe de produção não iria parar por ai. Além do OVA Meu Gurren está brilhando!, dois filmes foram produzidos, ambos contando toda a história do anime de forma resumida e com alguns diferenciais: o primeiro intitulado de Tengen Toppa Gurren-Lagann: Gurren-hen mescla a primeira temporada do anime, enquanto Tengen Toppa Gurren-Lagann: Lagann-hen resume de forma precisa a segunda temporada. Também foram produzidos oito curtas em formato AMV chamados Parallel Works, sendo praticamente animações engraçadas com os personagens da série em situações simultâneas.

Já no ano de 2008 saiu a versão em mangá, produzidos pelo próprio Kazuki Nakashima e publicado pela ASCII Media Works tendo um total de 10 volumes. Aqui no Brasil o mangá chegou em 2013 sendo distribuída pela Sampa. Houve ainda diversos trabalhos paralelos produzidos em estilo de animação, como curtas dos personagens em um ambiente colegial, e até livros de Art Works da Yoko e modelos utilizados na produção do anime foram realizados. Um verdadeiro arsenal de variedades para deleite dos fãs.

"Acredite em você, e somente em você!"


Gurren-Lagann, além de ser uma obra fantástica, também traz diversas questões filosóficas e significativas. Inicialmente o anime apresenta conceitos da famosa alegoria da "Caverna de Platão", com os habitantes da vila subterrâneas sendo a representação de prisioneiros (tanto da caverna quanto de suas próprias crenças populares) e Kamina assumindo o papel de libertador (o qual é tido como louco por muitos por crê na existência da superfície). Os próprios nomes dos protagonistas remetem a analogias bíblicas, já que Simon vem de Simão (também conhecido como São Pedro), o qual guiou os apóstolos de Cristo após sua ascenção aos céus (algo que remete bastante a jornada do personagem), enquanto que Kamina vem da palavra Kami (ou Kami-Sama) que significa Deus ou Todo-Poderoso, o qual condi muita a figura do personagem.
A jornada de Simon se encaixa perfeitamente na citação do anime "romper os céus para alcançar seus objetivos"

Além disso, a obra possui uma mensagem muito profunda: Você é capaz de tornar os seus desejos possíveis. Simon é constantemente incentivado a crer nas suas capacidades de realizar grandes feitos, e não apenas ele como os demais personagens ao decorrer da história mostram seus valores diante de situações alarmantes. Gurren-Lagann explora a questão da determinação humana dentro de um universo de possibilidades assombrosas, pois é um dos poucos animes que não traz mutantes, alienígenas altamente poderosos ou super-seres para proteger a fraca humanidade, mas sim a própria humanidade se mostrando incrivelmente forte e poderosa diante dos mutantes e seres cósmicos, mostrando que nós humanos, mesmo frágeis e cheios de limitações, podemos alçar grandes conquistas em níveis colossais. Ainda há muitas questões embasadas no anime, mas em suma isso é Gurren-Lagann, uma obra que fará você rir, chorar, se impressionar e gritar de euforia do começo ao fim, e que certamente ficará eternizada no coração dos fãs de longa data e das futuras gerações que também o abraçarão.
10 anos e parece que foi ontem que eles deram início a essa épica aventura

E você? Já conhecia esta fantástica obra? Não deixe de comentar e comemorar os 10 anos deste grande anime.
Áquila Braga escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook