Cinema

Critica: Uma Dobra no Tempo, um filme esperançoso em tempos de empoderamento

Chega aos cinemas adaptação de clássico da literatura que usa física para falar de esperança

Uma dobra no tempo traz para as telonas a história de Madelaine L’Engle que completou 50 anos recentemente, e mostra uma história imaginativa e esperançosa através de dimensões de tempo e espaço, a luta e a natureza da escuridão e o triunfo do amor.





Meg (Storm Reid) é uma menina desajustada que desde o desaparecimento de seu pai, o cientista Dr. Alex Murry (Chris Pine), pouco tempo depois da chegada de seu irmão adotivo, Charles Wallace (Deric McCabe) tem se isolado do mundo e se metido em brigas na escola.
Meg não se encaixa na escola e em casa sente muito a falta do pai. Em uma noite a familia Murry recebe a visita da excentrica Sra. Queé (Reese Witherspoon) e descobre que a pesquisa de seu pai sobre tempo e espaço estava certa. Com este encontro peculiar, coisas diferentes acontecem, o garoto mais legal da escola, Calvin (Levi Miller), vem falar com ela e seu irmão parece convencido de que a Sra. Queé é sua amiga. O pequeno Charles Wallace apresenta, então, para os dois mais uma amiga a Sra. Quem (Mindy Kaling). 

É depois desses encontros inusitados que Meg descobre que os três precisam passar por vários obstáculos para encontrar seu pai. Somente com a Sra. Qual (Oprah Winfrey) é que entendemos realmente qual é a mensagem do filme.


O filme tem muitos pontos positivos, apesar de estar sofrendo com as criticas nos EUA. É o momento certo para inserir um filme de aventura com uma protagonista negra, a hitória não tem vergonha trazer uma mensagem como a de que o amor pode vencer a escuridão e acreditar em si mesmo é um dos maiores pooderes que podemos ter. O longa dirigido por Ava DuVernay é repleto de elementos imaginativos, que se sobressaem à ficção cientifica. É quando tenta falar com os cientistas que o filme peca nos dialogos.

O longa tem alguns problemas na parte final, é dificil se deixar convencer pelo vilão Aquilo, e com o excesso de CGI, mas se você conseguir ver além disso poderá perceber a delicadeza e as entrelinhas por trás dos diálogos sobre física quântica.

O filme é um forte candidato ao Oscar de Maquiagem e Cabelo e talvez até de Figurino, elementos que foram usados com grande maestria para mostrar as três guias que estão muito além do que conseguimos ver.

Uma dobra no tempo traz uma mensagem bonita sobre acreditar em si mesmo e que todos têm o poder de fazer o bem e trazer à luz o lado bom do ser humano. Em tempos de intolerância e desunião, este pode não ser um filme perfeito, mas é um filme necessário para trazer às crianças a mesma mensagem de Madeleine quis trazer ao escrever o livro, esperança.


E caso não esteja convencido de ver o filme ainda, recomendo que antes de ver o filme, você conheça os livros. Tanto a versão traduzida do original, quanto a versão em quadrinhos lançada recentemente pela Darkside. Este é o primeiro livro de uma série e agora resta aos fãs torcerem para que não tenha o mesmo destino de Bússola de Ouro e Eragon que só tiveram o primeiro livro adaptado e deixou os fãs que gostaram na espera.

Ficha Técnica


Nome: Uma Dobra no Tempo
Nome Original: A Wrinkle in Time
Origem: EUA
Ano de produção: 2018
Lançamento: 29 de Março de 2018
Gênero:  Fantasia
Classificação: 10 anos
Direção: Ava DuVernay
Elenco: Oprah Winfrey, Reese Witherspoon, Mindy Kaling, Storm Reid,Chris Pine

Lais Tigre escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook