Cinema

Crítica: Deadpool 2, um filme de família

Sequência supera primeiro e expande universo mutante







O hype para o segundo filme estava alto após o sucesso do primeiro filme, mesmo com alguns problemas nos bastidores. A sequência tem o desafio de evoluir a história do mercenário tagarela e não perder o jeito irreverente e piadista, essência do personagem.


Ryan Reynolds volta a dar vida ao mercenário, e retorna como produtor e colaborador no roteiro. Se no primeiro longa a divulgação acabou revelando um pouco demais do filme, a continuação é o oposto, guardando todas as surpresas para as telonas.






Wade Wilson (Ryan) continua trabalhando como mercenário e deseja formar uma família com sua amada namorada Vanessa (Morena Baccarin). E como este é um filme família, ele também forma uma equipe, nomeada de X- Force, que entre outros conta com a presença de Dominó (Zazie Beetz).

A evolução na história está presente também nas piadas. Se antes houve uma enxurrada de citações sobre pintos e bundas, neste longa, elas foram reduzidas para dar lugar à piadas com mais referências e metalinguagem. E se o filme cresce em roteiro, é com os novos personagens que mostra novas possibilidades, e para acompanhar tudo isso era preciso uma ameaça a altura, sendo condizente com a premissa do filme


Os novos personagens foram uma adição bem acertada para a história e podem até ganhar mais espaço em um próximo filme. Apesar de ter a formação de uma equipe, este é o filme do mercenário tagarela. Este protagonismo do anti-herói não impede que personagens como Dominó e Cable (Josh Brolin) mostrem seus poderes e ao que vieram. Aliás, a personagem feminina que gerou tantas discussões pela escolha da atriz, tem uma das melhores cenas no filme e o seu poder duvidoso (sorte é um poder?) é um dos braços do roteiro, tornando esta uma das personagens femininas mais forte na narrativa, quase como uma parceira do mercenário.

Talvez a grande surpresa do filme seja o antagonista, que não fica apenas na figura de Cable, mas que nem por isso diminui a participação do mutante viajante do tempo. Seu temperamento sério e sombrio contrasta bem com o anti-herói, dando às cenas o peso que elas precisam ter no momento certo.

A sequência vem com mais segurança por já ter acertado no primeiro filme, com mais confiança em seu gênero e no desempenho de seu ator principal (em uma situação completamente diferente da que estava no primeiro filme, quando Reynolds estava desacreditado e vinha de fracassos seguidos) para um filme completamente dele.

Este é um filme atípico, onde a sequência superou o primeiro filme e as surpresas são tantas que melhor que ler ou ouvir falar é ir ao cinema e chorar...de rir.

Ficha Técnica


Nome: Deadpool 2
Nome Original: Deadpool 2
Origem: EUA
Ano de produção: 2018
Lançamento: 17 de maio de 2018
Gênero: Comédia, ação, ficção
Classificação: 18 anos
Direção: David Leitch
Elenco: Ryan Reynolds, Josh Brolin, Morena Baccarin, Zazie Beetz, T.J. Miller, Brianna Hildebrand, Stefan Kapičić
Lais Tigre escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook