Netflix vai investir mais em produtos nacionais

Mais séries brasileiras deverão ser anunciadas em 2018


Em entrevista, Erik Barmack, vice-presidente de conteúdos internacionais, disse que além das séries 3%, Coisa Mais Linda, Samantha!, O Mecanismo e Sintonia, a Netflix vai anunciar ainda este ano três ou quatros novas produções nacionais.

Com a ideia de reduzir o licenciamento de terceiros, a gigante do streaming pretende investir R$ 30 bilhões em produções originais. Isso não significa que esta prática seja extinta, séries como Riverdale continuarão sendo licenciadas.

Barmack confirmou que o crescimento em conteúdo original vem do fato de produções nacionais repercutirem no mundo todo. A exemplo de 3%, produção brasileira de ficção cientifica, que vem fazendo sucesso na Alemanha, França e Estados Unidos.

Mas não só séries brasileiras vêm ganhando destaque lá fora, produções europeias vêm conquistando audiência. A dinamarquesa The Rain e a espanhola La Casa de Papel têm cativado, em muitos casos, o mesmo público e já fazem parte da cultura global da Netflix.

Erik Barmack, vice-presidente de conteúdos internacionais da Netflix
O sucesso dessas histórias, segundo Barmack, é o princípio de liberdade artística. Sempre a Netflix vai querer trabalhar com diretores e atores que seguem esta linha de pensamento, como por exemplo, José Padilha e Selton Mello. Bons enredos podem ser apreciados no mundo inteiro e os diferentes conteúdos, comparados à TV aberta, trazem mais pessoas a assinarem o serviço.

A seguir alguns trechos da entrevista.

O maior youtuber do Brasil, Kondzilla, terá uma série na Netflix. Ele poderá construir uma nova audiência?
A série de Kondzilla fica em uma categoria de conteúdo capaz de atrair audiência global justamente por ser local. E a visão artística do Kondzilla é bem específica, mostra uma realidade específica de São Paulo. E a música e a forma de filmar também serão diferentes.


Qual é a importância do Brasil dentro da Netflix global?
É um dos nossos principais mercados internacionais, e continua a crescer de forma saudável. Percebemos, com base nas primeiras sérias nacionais que realizamos, que existe uma tendência do brasileiro consumir mais conteúdos nacionais. E há muitos talentos a serem descobertos no País.

Fonte: Estadão

Albert Hipolito escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook