Cinema

Crítica: "Jurassic World - Reino Ameaçado" - COM SPOILERS

Vá em frente, o filme só estreia dia 21 de junho

Se você chegou até aqui, deve ter passado pela crítica sem spoilers antes. A partir do próximo parágrafo, serão discutidos pontos importantes da trama de Jurassic World - Reino Ameaçado, especialmente os momentos que funcionam ou não no filme. Sempre é bom avisar, então, SPOILERS À FRENTE.


Como disse na crítica "limpa", o roteiro de Colin Trevorrow e Derek Connolly esbarra em diversos clichês dos blockbusters atuais, seja o bom-samaritano que se mostra um traidor ou a herdeira de um império que descobre algo chocante sobre sua linhagem. Tudo isso está em Reino Ameaçado, apesar do grande trabalho de direção e elenco para minimizar estes problemas.

Logo na primeira cena em que aparece, já percebemos que algo está errado com as intenções de Eli Mills (Rafe Spall) e, nem se a palavra "vilão" aparecesse na tela em caixa alta e fonte vermelha, essa reviravolta seria tão óbvia. Não ajuda o fato de Spall dividir a tela com Toby Jones (Capitão América) e Ted Levine (Velozes & Furiosos), dois atores nascidos para interpretar personagens duas-caras. Não demora para que vilão organize um leilão e venda vários dos animais "resgatados".

Rafe Spall protagonizou uma das reviravoltas mais óbvias do ano

Outro plot-twist (que já era de conhecimento público) é o retorno de BD Wong como Henry Wu, geneticista responsável por dar vida aos dinossauros e criar o Indominus Rex no filme passado. Desta vez, Wu volta para mostrar ao mundo seu novo híbrido, o Indoraptor. Por melhor que Wong seja como ator, o arco eterno do seu personagem, que está aí há 25 anos, cansou e vê-lo em tela com os mesmos motivos e, novamente, sob uma bandeira de antagonista é um desperdício.

Falando em desperdício, a tão falada volta de Jeff Goldblum como Ian Malcolm não poderia ser mais decepcionante. O carisma do ator é gasto em duas curtas cenas em frente a um tribunal, no início e no final do filme.

Sempre carismático, Jeff Goldblum foi desperdiçado em "Reino Ameaçado"

Em compensação, os momentos inesperados são os que mais nos enchem de lágrimas. Ao fim do primeiro ato, quando a ilha é destruída pelo vulcão, uma imagem de um brontossauro, abandonado e consumido pela fumaça é de cortar o coração. O olhar na cara de Claire (Bryce Dallas Howard) e Owen (Chris Pratt) traduz o sentimento da platéia, que não esperava ver aquela ilha tão querida ser destruída em tão pouco tempo.

A resolução do arco de Maisie (Isabella Sermon) também emociona. Criada como neta de Benjamin Lockwood (James Cormwell), a garota descobre ser um clone de sua "mãe", morta em um acidente de carro. Sermon mostra com lágrimas e poucas palavras o coração partido de sua personagem. No fim, é ela que cria o "Mundo dos Dinossauros", salvando as espécies aprisionadas por Mills dizendo "eles estão vivos e eu também".

Isabella Sermon fez uma estreia brilhante nas telonas
Como dito na resenha sem spoilers, o clímax de Reino Ameaçado é extremamente parecido com o de Jurassic World, mas suas consequências abrem caminhos novos a serem explorados na franquia: a decisão de Maisie não apenas salvou os dinossauros não-leiloados, como os liberou para o mundo. Já os outros estão nas mãos de traficantes, líderes de guerrilha e ditadores.

Os momentos finais dão a esperança de que, após esses tropeços, a franquia tenha fôlego e criatividade o bastante para seguir em frente com o novo mundo criado.

Dirigido por J.A. BayonaJurassic World - Reino Ameaçado estreia em 21 de junho.

Ficha Técnica


Nome: Jurassic World - Reino Ameaçado
Nome Original: Jurassic World - Fallen Kingdom
Origem: EUA
Ano de produção: 2017
Lançamento: 21/6/2018
Gênero: Aventura
Classificação: 12anos
Direção: J.A. Bayona
Elenco: Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, James Cromwell, Ted Levine, Rafe Spall, Isabella Sermon, Geraldine Chaplin
Nicolaos Garófalo escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook