Cinema

Crítica: Kubo e as cordas mágicas! A magia do Japão!

Conheça Kubo e a aventura mágica da sua vida!


Com estreia prevista no Brasil, para a próxima quinta, 13 de outubro, Kubo e as cordas mágicas (Kubo and the two strings) do Estúdio Laika e distribuição da Universal, tem a direção de Travis Knight (ParaNorman) e trás de volta o estilo stop motion. Com grandes nomes no elenco de dublagem, como Art Parkinson (Game of Thrones), George Takei (Star Trek), Charlize Theron (Monster) e Matthew McConaughey (Clube de Compra Dallas), o filme nos entrega uma aventura cheia de magia e fantasia.

Kubo (Art Parkinson) é um menino que mora com sua mãe, em uma parte isolada do seu vilarejo. Ele se dedica a duas coisas, cuidar de sua mãe e ganhar a vida contando histórias de guerreiros de uma forma peculiar, com seu shamisen, um instrumento musical mágico, entretendo as pessoas no comércio, como Hosato (George Takei) e Kameyo (Brenda Vaccaro).
O que Kubo não esperava, era viver uma aventura igual as que ele conta, tendo ao seu lado, a ajuda de Monkey (Charlize Theron) e Beetle (Matthew McConaughey).

Monkey
Beetle
Kubo e as cordas mágicas, trás a mescla do cinema Hollywoodiano (história) e da cultura japonesa (cenário). O filme foi gravado em stop motion, estilo usado em outras animações como Coraline e A Noiva Cadáver.

Kubo - stop motion
É um filme que encanta com sua história, trazendo aprendizados sobre o amor, o sacrifício pela família, o dom de crer das crianças, tudo isso em meio a pequenas batalhas,  que conduzem o personagem a um processo de amadurecimento pessoal. E, como cenário, traz em peso a cultura japonesa, a paciência, o respeito pelos mais velhos, o ritual Obon (ritual comemorado em agosto, e acredita-se que nesse período os antepassados retornam para visitar seus parentes. Há rituais de oferendas, montagem de altares, limpezas de túmulos e lanternas com brasão da família para guiar o espírito de volta ao mundo dos mortos), os samurais, os templos e os contos.

Kubo, é uma aventura para adultos e crianças (exceto pelos personagens das Gêmeas - Rooney Mara). Com um ótimo roteiro, linda fotografia, simbologias da cultura japonesa, e com uma moral no final. Digno de indicação ao Oscar, e ao meu ver, supera animações como Procurando Dory (Confira nossa crítica aqui).

As Gêmeas
Todos temos uma escolha, e qualquer uma delas vai ter consequências, mas a história é sua, você quem faz.

Não perca essa animação especial nos cinemas!
Polly Wannele é nordestina, arquiteta, viajante, cinéfila, leitora e viúva de Han Solo. É uma Jedi, mas todos falam que é uma Sith por ter gênio do capiroto.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook