Cinema

Crítica | Os Exterminadores do Além Contra (o cagaço) a Loira do Banheiro

Parceria sólida entre Fabrício Bittar e Danilo Gentili traz o horror para a lenda brasileira da Loira do Banheiro

Muito sangue é o que você verá no novo filme de Fabrício Bittar (Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, 2017) e Danilo Gentili. O equilíbrio entre o humor ácido do comediante e o horror dos filmes trash de 80 e 90 é o ponto forte do filme.


No longa, um grupo de youtubers fracassados tentam provar que fantasmas existem. A verdade, é que eles estão atrás do dinheiro e da fama que suas carreiras como influenciadores digitais podem trazer. Como eles mesmo não se levam a sério, ao se depararem com uma situação real de poltergeist numa escola, o grupo se vê obrigado a fazer o que sabem de melhor: gritar e sair correndo.


A ideia original é de Danilo Gentili que escreve o roteiro junto com Fabrício Bittar, que dirige o filme, e André Catarinacho que co-escreveu Como se Tornar o Pior Aluno da Escola (2017) e a série de TV Politicamente Incorreto (2014) estrelada por Danilo.

A história é simples e funciona muito bem. O roteiro é bem escrito e leva a trama de uma maneira não cansativa. É possível se assustar e pular da cadeira algumas vezes, e o gênero de horror está muito presente. Classifico como horror por conta de algumas cenas horripilantes presentes no filme, nada que cause muito incomodo, mas algumas pessoas sensíveis podem se sentir enjoadas. 

As piadas dão a quebra necessária que o longa precisa. Dei muitas risadas e sai feliz da sessão, apesar de não entender ou não achar graça em outras. Isso não diminui o filme, porque o humor é algo subjetivo e o que me faz rir pode não te fazer rir, e vice-versa.



A direção de Bittar é precisa. Existem planos muito bem executados e a linguagem cinematográfica é clara. O que quero dizer com isso é que o diretor não se confunde no gênero em que está trabalhando, os closes e o ritmo estão em uniformidade.

Um dos desafios de Fabrício Bittar (além de fazer cinema no Brasil e trabalhar com um gênero ainda pouco apreciado no país) foi o elenco. Além de Gentili, o grupo dos “Caçadores de Assombração” é composto por Dani Calabresa (Caroline), Murilo Couto (Túlio) e Léo Lins (Fred). Por já ter trabalhado com Danilo em seu último longa, Bittar conseguiu deixar o comediante mais à vontade em sua atuação. Com exceção de Dani e Murilo que possuem uma formação para interpretação, o diretor teve que extrair de Léo Lins e de Sikêra Junior (que faz o diretor casca grossa Nogueira) a energia necessária numa atuação. 

Sikêra Junior está muito bem no filme. Apesar de ter passado mal por conta de sua hérnia e ter parado no hospital (ele estava usando uma cinta na coletiva de imprensa por conta do ocorrido), o apresentador está convincente em seu papel e sua frase mais famosa é uma feliz referência. Léo Lins tem pouca expressão facial apesar de seu personagem cair bem para ele; este é o primeiro longa do comediante. Mesmo tendo esse elenco misto, para a atriz Bárbara Bruno (Professora Helena), em entrevista coletiva, existe “quem trabalha bem e quem não trabalha bem”, e para ela todos desempenharam um papel apreciável no longa.

Seu Alcides, o tio de Túlio (Murilo Couto), é interpretado pelo apresentador Ratinho. Mesmo aparecendo pouco no longa, sua participação é certeira e tira boas risadas do público.

Ainda no elenco, temos a participação de Jean Paulo Campos (o Cirilo na novela/filme Carrossel) como Renato. Ele aparece só no começo do filme, mas sua química com Matheus Ueta (o Kokimoto na novela/filme Carrossel), seu colega de anos na novela infantil, é evidente e agradável de ver na telona do cinema. O personagem de Matheus é um dos responsáveis pelo pandemônio causado na Escola Isaac Newton. O ator, hoje com 14 anos, está muito à vontade no longa. Apesar de ser seu terceiro projeto para o cinema, Matheus Ueta, em entrevista coletiva, disse que o trabalho foi desafiador e que aceitou de cara o desafio por também se tratar de um gênero muito diferente do que já tinha trabalhado.

A temível Loira do Banheiro é interpretada pela atriz mirim Pietra Quintela de 10 anos. Esse é o seu primeiro trabalho para o cinema, e atualmente trabalha na novela infantil As Aventuras de Poliana do SBT. Mesmo não tendo muitas falas, Pietra é bem expressiva e entrega uma competente atuação.

Em cima da esquerda para direita: Murilo Couto, Léo Lins, Pietra Quintela, Fabrício Bittar e Bárbara Bruno.
Embaixo da esquerda para direita: Sikêra Junior, Danilo Gentili e Matheus Ueta.

A Direção de Arte do filme potencializa a história. Glauce Queiroz é a diretora responsável por dar o visual do universo do longa. Dentre seus muitos trabalhos (entre eles como set designer na série 3% da Netflix), esse foi um desafio a parte. Numa rápida conversa com o diretor (Glauce não estava presente na coletiva de imprensa), Bittar disse que a dificuldade foi, além de ter de trabalhar com muito sangue, a numerosa quantidade de efeitos práticos do filme. Muitas coisas que eles não sabiam como fazer foram descobertas no processo. Fizeram muitas visitas a ferro velhos para conseguir itens, mas o principal, segundo o diretor, para se ter um bom resultado no departamento de arte é fazer uma boa pré-produção.

Na coletiva, Fabrício Bittar explicou que as referências cinematográficas estão nos filmes trash de horror das décadas de 80 e 90, entre eles Evil Dead (1981 e 1987), Os Caça Fantasmas (1984) e A Hora do Pesadelo (1984). Mesmo sendo youtubers (um conceito contemporâneo), o filme mostra alguns itens antigos, como os telefones, por exemplo. A própria locação principal, a escola, tem arquitetura do século passado.

Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro é um bom filme. É o trabalho de uma parceria já solida entre Danilo Gentili e Fabrício Bittar, produzido pela Clube Filmes com coprodução da Warner Bros e distribuição da Galeria Distribuidora. Para quem gosta do seu humor e de filmes de horror, é uma excelente pedida. Só não recomendo fazer o ritual do banheiro, pode dar muito errado!

Danilo Gentili como Jack. Nesta cena ele faz esse gesto para Fred. Seria uma quebra da quarta parede para a audiência que critica o trabalho do comediante?

Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro tem sua estreia nacional para dia o 29 de novembro de 2018.

Ficha Técnica


Nome: Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro
País: Brasil
Data de estréia: 29 de novembro de 2018
Gênero: Comédia, Terror
Classificação: Não divulgado
Duração: 100 minutos
Distribuidora: Galeria Distribuidora
Direção: Fabrício Bittar
Elenco: Danilo Gentili, Dani Calabresa, Murilo Couto, Pietra Quintela, Matheus Ueta, Jean Paulo Campos, Sikêra Junior, Leo Lins, Bárbara Bruno


Albert Hipolito escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook