X-Men e Quarteto no MCU - O que gostaríamos de ver

Com a compra da FOX pela Disney, chegada dos supergrupos ao MCU é questão de tempo

Oficializada após meses de negociações e burocracia, a aquisição da FOX pela Disney foi uma ótima notícia para fãs de longa data da Marvel, que finalmente terão a chance de ver o Quarteto-Fantástico e os X-Men se juntarem à franquia do Universo Cinematográfico da editora. Segue aqui uma lista de desejos para as novas adaptações no MCU.

1 - Formação original dos X-Men

Em sete filmes, o quinteto original dos X-Men, formado por Ciclope, Garota Marvel/Jean Grey, Fera, Homem de Gelo e Anjo só se reuniu no infame X-Men: O Confronto Final, de 2006, e nem ao menos foi visto junto em cena.

Além disso, as representações dos personagens sempre deixaram muito a desejar. Ciclope, líder moral e tático da equipe foi reduzido a um namorado ciumento e robótico para uma Jean Grey que só existia como desculpa para futuras adaptações do arco Fênix Negra.

Feita corretamente, a adaptação do MCU pode mostrar os heróis em sua juventude, como foram apresentados, e, possivelmente, acompanhar o crescimento dos atores com a franquia.

Elenco ideal:
Ciclope - David Mazouz (Gotham)
Jean Grey - Sadie Sink (Stranger Things)
Anjo - Jaeden Lieberher (It: a Coisa)
Fera - Griffin Gluck (American Vandal)
Homem de Gelo - Noah Jupe (Um Lugar Silencioso)

2 - Uma adaptação decente do Quarteto-Fantástico

É quase impossível encontrar grandes elogios às duas tentativas cinematográficas da Primeira Família da Marvel. A única coisa boa a sair desses desastres foi a redenção dos dois Tocha-Humanas Chris Evans e Michael B. Jordan no MCU, que entregaram ótimas atuações como Capitão América e Killmonger, respectivamente.

A nova trama precisa alcançar o que os quadrinhos têm feito há décadas: equilibrar as aventuras do supergrupo com a vida familiar, sem o exagero cômico dos dois primeiros filmes ou a seriedade inexplicável do reboot de 2015. Além disso, a nova adaptação pode se inspirar um pouco nos quadrinhos Ultimate, jogando Johnny Storm/Tocha-Humana no círculo social de Peter Parker (Tom Holland), auxiliando na introdução da família à franquia.

Elenco ideal:
Sr. Fantástico - John Krasinski (Jack Ryan) (Também o diretor ideal)
Mulher-Invisível - Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins)
Coisa - Jim Sturgess (Quebrando a Banca)
Tocha-Humana - Nick Robinson (Com Amor, Simon)

3 - Menos Wolverine

Assim como o Batman nas atrações live-action da DC, o Wolverine tem sido a principal muleta da FOX ao levar os X-Men para as telonas. Com Hugh Jackman se aposentando do papel depois de 17 anos com Logan (2017), ressuscitar o carcaju na pele de outro ator é uma missão ingrata para os subordinados de Kevin Feige. Felizmente, o universo mutante é recheado de personagens igualmente interessantes e que merecem o protagonismo desfrutado por Logan nos últimos anos. Agora, caso o retorno do codinome seja inevitável, que as guarras sejam empunhadas por Dafne Keen, que interpretou magistralmente Laura/X-23 em 2017.

4 - Uma adaptação decente do Doutor Destino

Uma das principais reclamações das duas tentativas de levar o Quarteto-Fantástico para as telonas foi a maneira como Victor von Doom foi (mal)tratado por roteiristas, diretores e atores. Um dos maiores vilões das HQs da Marvel, Doutor Destino teve participação importantíssima em arcos como Guerras Secretas (I e II) e Guerra Infinita, mas foi apresentado apenas como um típico "vilão da semana" nos três filmes em que apareceu.

O von Doom dos quadrinhos é poderoso, genial, estrategista e comanda o pequeno país da Latvéria, que mal foi citada nos longas da FOX. Destino é uma figura ao mesmo tempo trágica e, na maioria das vezes, maligna, mas capaz de fazer o bem e tem tudo para suprir o vazio deixado por Loki (Tom Hiddleston) ao fim de Ultimato. Oscar Isaac (Star Wars: Os Últimos Jedi) tem o carisma necessário para viver o grande vilão, além da experiência com grandes franquias para levar o papel por alguns anos.

5 - Um tempo no bromance de Xavier e Magneto

Dois lados da mesma moeda desde sua criação nos quadrinhos, Professor X e Magneto tiveram sua amizade, rivalidade e eventual afastamento muito bem adaptados nos dois primeiros filmes dos X-Men sob o comando da FOX. Com o soft-reboot de Primeira Classe, no entanto, a ideia de explorar a juventude dos líderes mutantes transformou a amizade em um bromance que há muito não é visto nas HQs, em que a relação entre Xavier e Lehnsherr é de respeito mútuo.

Nos últimos três filmes, os personagens sempre estiveram, em algum momento, lado-a-lado por um tempo muito maior do que nos quadrinhos. O novo reboot, que pode (e deve!) rejuvenescer os dois para refletir as lideranças de movimentos sociais atuais, precisa ter em mente a diferença de métodos e filosofias dos dois mutantes na hora de reapresentá-los ao público.

Elenco ideal:
Professor X - Matt Smith (Doctor Who)
Magneto - Robert Pattinson (Saga Crepúsculo) (vejo vocês nos comentários!)

6 - Não mexam no Deadpool

Talvez a única unanimidade do universo X-Men nos cinemas, Deadpool vem arrasando recordes e corações desde o lançamento de seu primeiro filme, em 2016. Vivido por Ryan Reynolds, fã de longa data do personagem, o mercenário mutante xinga, faz gestos obscenos, quebra a quarta parede e solta referências mil enquanto se banha no sangue de seus oponentes (a roupa vermelha está lá para isso, afinal).

O grande medo dos fãs é que essas características, típicas também dos quadrinhos de Wade Wilson, sejam apagadas ao integrar o personagem ao MCU. O medo cresceu quando Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, disse que não haviam planos para filmes com classificação para maiores de 18 anos na franquia.

Fontes: Variety e Hollywood Reporter

7 - Fazer de Galactus a próxima grande ameaça

Um dos seres mais antigos e poderosos do universo Marvel, Galactus é, primariamente, um vilão do Quarteto-Fantástico. Porém, seus poderes quase ilimitados e sua fome de literalmente consumir planetas o colocam no mesmo nível de ameaça que Thanos (Josh Brolin) tem sido desde Vingadores (2012).

Com filmes como Capitão América, Homem-Formiga, Guardiões da Galáxia e Thor: Ragnarok, a Marvel Studios já mostrou que não tem medo de apresentar personagens e localizações coloridos e com visuais espalhafatosos, como é o caso do vilão púrpura, que foi reduzido a uma nuvem bizarra em Quarteto-Fantástico e o Surfista Prateado.

Falando nisso, o Surfista Prateado é outro personagem de rica mitologia e que também tem tudo para se juntar ao elenco espacial do MCU, que já conta com Guardiões da Galáxia e espera pela introdução de Adam Warlock e Nova.

Elenco ideal:
Surfista Prateado - Keanu Reeves (John Wick - De Volta ao Jogo)
Galactus - Daniel Craig (007 Contra Spectre)

8 - "A César o que é de César"



Apesar de presentes nas telonas, Tempestade, Kitty Pryde e Vampira nunca tiveram papéis que fizessem jus a sua importância para os X-Men nos quadrinhos. Halle Berry era uma coadjuvante de luxo como Ororo Munroe, Anna Paquin interpretava uma Marie fraca que sempre precisava ser salva por Logan (Hugh Jackman) e a Lince-Negra de Ellen Page só serviu como peça de um potencial triângulo amoroso inexistente nas HQs. Isso sem falar no desserviço feito com as personagens nos filmes pós-Primeira Classe...

As contrapartes das mutantes nos quadrinhos, no entanto, já comandaram, em algum momento, os X-Men principais (com Kitty sendo a atual líder); Tempestade já foi tida como uma deusa, chegando até a empunhar um martelo asgardiano semelhante a Mjölnir e Vampira é uma mutante nível Ômega e parte importante na vida da Capitã Marvel (Brie Larson).

Três personagens femininas e extremamente poderosas merecem mais espaço nos cinemas e, como proposto no item 1, vê-las crescendo nas telas como vimos nos quadrinhos não seria nada mais do que justo.

Elenco ideal:
Tempestade - Yara Shahidi (Black-ish)
Vampira - Jenna Ortega (Jane The Virgin)
Kitty Pryde - Brighton Sharbino (The Walking Dead)

E você? O que e quem você está ansioso para ver entrar no MCU com a chegada dos personagens que estavam na FOX?

Escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook