Crítica: "MIB: Homens de Preto - Internacional" - Um filme neuralizador

Apoiado na química de seus protagonistas, quarto filme da franquia é um passatempo esquecível

Depois de uma sequência mediana em 2012, a Sony coçou a cabeça para descobrir maneiras de reviver a franquia MIB - Homens de Preto, flertando até com um crossover com a comédia Anjos da Lei, que tinha resposta alta de crítica e público. Desistindo da ideia absurda, o estúdio resolveu investir em algo mais seguro, trocando a dupla original, formada por Will Smith e Tommy Lee Jones, por Chris Hemsworth e Tessa Thompson, que mostraram ótima química em Thor - Ragnarok. Infelizmente, o sucesso da Marvel não se repetiu em MIB: Homens de Preto - Internacional.

Nas primeiras cenas do filme, conhecemos H (Hemsworth) e T (Liam Neeson) que, em 2016, impedem a Terra de ser invadida por um império galático chamado Colmeia. Em um outro flashback, conhecemos Molly, uma criança novaiorquina que tem contato com um alienígena, mas escapa da neuralização dos agentes da MIB. Essa experiência impulsiona a garota por 20 anos e a leva a descobrir a agência, tornando-se M (Thompson).

Em período de experiência, M é enviada a Londres, onde conhece um H diferente: arrogante, folgado e festeiro. Os dois logo se aproximam e saem em uma missão com o objetivo de divertir um embaixador extraterrestre. Como é de praxe na franquia MIB, as coisas dão errado já nesse começo e, suspeitando de um infiltrado na agência, a dupla agora precisa proteger uma caixa misteriosa dada pelo embaixador.
Primeira missão da dupla H e M é divertir um embaixador extraterrestre
Terminado o primeiro ato (que já é, no máximo, morno), o filme segue rápido ladeira a baixo. A ideia de se apoiar no carisma e na química de Thompson e Hemsworth não é ruim, principalmente se levarmos em conta o talento do diretor F Gary Gray (Straigh Outta Compton, Sexta-Feira em Apuros, Velozes e Furiosos 8), mas as escolhas feitas são extremamente preguiçosas e o roteiro não oferece nenhum tipo de surpresa.

Mesmo já tendo mostrado suas capacidades cômicas em Caça-Fantasmas e no já citado Ragnarok, Chris Hemsworth não é Will Smith e claramente não tem o mesmo carisma do ex-protagonista. O australiano já provou que sabe trabalhar em comédias, mas as piadas fracas e óbvias de MIB - Internacional são insuficientes para explorar o timming cômico do ator. Aliás, o único comediante escalado em papel de destaque no filme é Kumail Nanjiani, extremamente subaproveitado como Pawny.
Subaproveitado, o comediante Kumail Nanjiani apenas dubla o pequeno Pawny
O visual dos aliens também é outro ponto de incômodo de MIB: Homens de Preto - Internacional. Enquanto os efeitos práticos e a maquiagem criam seres únicos, rivalizando em qualidade com as franquias Star Wars e Star Trek, as criaturas de computação gráfica destoam por completo, com efeitos visuais risíveis, principalmente se comparados a Vingadores - Ultimato ou até mesmo Pokémon: Detetive Pikachu.

Essa disparidade dos efeitos, somada à lentidão do segundo ato e aos clichês do terceiro, fazem com que o longa pareça ter muito mais do que os 114 minutos apresentados. E, mesmo com diálogos arrastados e algumas tentativas sem graça de conexão emocional, é difícil se importar com qualquer um dos personagens, fazendo com que suas conquistas e suas derrotas sejam tão vazias quanto o roteiro.
Efeitos práticos e maquiagem de "MIB - Internacional" são as poucas qualidades do filme
Na tentativa de ressuscitar (desnecessariamente) a franquia, a Sony fez um desserviço a MIB, com o quarto longa sendo mais nada do que uma montanha de clichês e referencias vazias e nem todo o talento de seu elenco (que ainda conta com Emma Thompson e Rebecca Ferguson) é capaz de salvá-lo do esquecimento.

Ideal só para quem quer apenas se desligar do mundo por duas horas, MIB: Homens de Preto - Internacional é o blockbuster mais dispensável do ano até agora. Um filme tão esquecível que parece que fui neuralizado após sair da sala.

Dirigido por F Gary Gray, MIB: Homens de Preto - Internacional estreia em todo o Brasil em 13 de junho.

Ficha Técnica

Nome: MIB: Homens de Preto - Internacional
Nome Original: MIB - International
Origem: EUA/Inglaterra
Ano de produção: 2018
Lançamento: 13/6/2019
Classificação: 12 anos
Direção: F Gary Gray
Elenco: Tessa Thompson, Chris Hemsworth, Liam Neeson, Kumail Nanjiani, Rafe Spall, Rebecca Ferguson e Emma Thompson

Escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook