Crítica: Turma da Mônica - Laços, infância em HQ ganha vida

Filme dá vida a infância e encanta com mensagem simples.




Como traduzir para a telona os personagens que fazem parte da infância de tantas gerações? Foi essa tarefa difícil que Daniel Rezende (diretor de Bingo: O Rei das Manhãs) pediu para assumir quando soube dos planos de trazer os personagens nacionais mais icônicos dos quadrinhos.


Turma da Mônica - Laços dá vida à Graphic Novel homônima feita pelos talentosos irmãos Cafaggi. Como se trata de um primeiro filme, era importante que a história também demonstrasse mais do contexto da turminha, então, apesar de terem cenas visivelmente tiradas direto da HQ, o filme introduziu alguns conceitos e diálogos para ficar mais fácil de entender.

Cebolinha (Kevin Vechiatto) tem um cachorro fofo e peludo da cor verde chamado Floquinho. Um dia o cãozinho some e todos começam a procurar. A turminha se junta para animar o careca e juntos ele partem para a própria busca do cachorro. Durante essa busca eles descobrem coisas importantes sobre amizade, sobre trabalhar junto e enfrentar seus medos e inseguranças.



Para o filme, o diretor escolheu colocar uma cena do personagem Louco (Rodrigo Santoro). Daniel queria introduzir esse universo nos cinemas e o acréscimo dessa cena fez a história ficar ainda mais fantástica.


Para quem já é fã de filmes de quadrinhos, uma participação mais que especial está no filme. Para apresentar seu MSP nas telonas, o próprio criador faz uma pontinha à la Stan Lee. Além disso, para quem é muito fã das histórias do Maurício, é interessante pensar que os quadrinhos começaram com o Cebolinha e nas telonas a primeira história a ser contada tem muito mais dele do que da própria Mônica.

Os atores mirins são iniciantes, tendo apenas Kevin feito algum trabalho em televisão. A produção optou por não entregar um roteiro para ser memorizado, o que traz para as telas uma fluidez nos diálogos que já foi motivo de reclamação em outras críticas que fiz aqui no site. Em uma das cenas é possível ver o quanto eles deixaram as emoções aflorarem e é quase impossível não se emocionar também.

Os atores adultos ficam bem coadjuvantes, mas temos que destacar a atuação da Fafá Rennó como Dona Cebola, que foi uma das melhores e pareceu passar segurança para as crianças.

Esse pode ser o ponta pé inicial para um universo cinematográfico da Turma da Mônica, e, ao meu ver, com o pé direito.

Ficha técnica completa


Título: Turma da Mônica - Laços (Original)
Ano produção: 2019
Direção: Daniel Rezende
Estreia: 27 de Junho de 2019
Classificação: Livre
Gênero: Aventura, Comédia Família, Nacional
Países de Origem: Brasil
Elenco: Gabriel Moreira; Giulia Barreto; Kevin Vechiatto; Laura Rauseo; Adriano Bolshi; Cauã Martins; Leandro Ramos; Maurício de Sousa; Fafá Rennó; Monica Iozzi; Paulo Vilhena; Ravel Cabral; Rodrigo Santoro; Sidney Gusman.

Escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook