Crítica: Lucicreide Vai pra Marte

Primeiro longa brasileiro gravado na Nasa, "Lucicreide vai pra Marte" estréia nos cinemas de todo o Brasil



Fabiana Karla estreia como protagonista em seu primeiro filme longa-metragem, com uma das personagens de sua autoria, a espontânea Lucicreide, popularizada em um de seus quadros no programa humorístico da emissora Globo, o Zorra Total.

A GeekBlast teve acesso ao filme antes da estreia em circuito nacional e venho contar para vocês como foi essa experiência “de outro mundo”.

“Passar um tempo fora”

Você em algum momento de sua vida já proferiu ou com certeza ouviu de alguém próximo que gostaria de "sumir"/"mudar de planeta". E é nesse sentimento que se encontra a doméstica Lucicreide, personagem interpretada por Fabiana Karla, após ser abandonada por seu marido Dermirréi, interpretado pelo também pernambucano comediante Ivanildo Gomes Nogueira – eternizado com seu personagem Batoré – juntamente de seus cinco filhos e tendo que administrar o lar e ainda contando com a “surpresa” inusitada de sua sogra “trambiqueira”, Dona Zefinha(Maria Irani), instalando-se em sua residência.

Lucicreide trabalha como doméstica na casa de Tavinho. Tavinho é uma criança sozinha e sofre com as ausências da mãe, que viaja, e de seu pai, que se dedica somente ao trabalho.  

O patrão de Lucicreide - e pai do menino - Arnaldo(Renato Chocair) trabalha em uma missão que irá escolher, entre pessoas comuns, o primeiro astronauta a ir para Marte. Em uma conversa com Tavinho, Lucicreide exprime o desejo de “passar um tempo fora”, então o menino decide ajudá-la trocando um dos vídeos dos selecionados por seu pai no computador pelo vídeo que gravou de Lucicreide.  

Sem conseguir a tempo reverter o mal-entendido, Lucicreide e os demais selecionados para os testes seguem seus destinos para a Missão Marte. São eles: a modelo influencer Luana(Adriana Birolli), o Padre - com grande QI - João(Cacau Hygino), o empresário Guilherme(Fernando Ceylão) que ficou conhecido após o vazamento de um vídeo íntimo viralizar e a esotérica astróloga Rosa(Ceronha Pontes).

Liderando e supervisionando a missão está o capitão Watson(Isio Ghelman) e também uma macaco que é uma peça chave da trama.

O que vale destacar da comédia são as partes do filme realmente gravadas na NASA e obviamente o incrível talento da atriz e humorista Fabiana Karla. Impressiona com o poder de convencimento, entrega ao vestir a personagem, evidenciados nesse formato apresentado. Daqueles momentos que você se pergunta “mas é ela mesmo?!”. O que não é por acaso da personagem de sua autoria ganhar um filme próprio e com todos os méritos.

As cenas gravadas no Kennedy Space Center, no Cabo Canaveral(Flórida), contam com a atuação de Marcos Pontes - interpretando o próprio - astronauta e o atual Ministro da Ciência e Tecnologia. O treinamento e simulação para uma viagem espacial é apresentado em tela, inclusive com a utilização de um avião com gravidade zero. Uma curiosidade que "Lucicreide vai pra Marte" é o primeiro filme brasileiro a ser rodado no centro espacial. O último gravado ali foi o filme Armaggeddon(1998). 

Com noções em didática leve, aproxima o público brasileiro do tema. Há poucos dias o primeiro satélite 100% brasileiro "Amazônia 1" foi lançado em uma missão liderada por Marcos Pontes.

E para nós, geeks, duas passagens interessantes e engraçadas, apresentadas no próprio trailer, a Lucicreide vestida de princesa Leia, recriando uma das cenas clássicas de Star Wars, bem como o “nascimento” de um bebê alienígena - um tanto Lynchiano - que homenageia a franquia Alien.

Você confere o trailer à seguir:

 


Dirigido por Rodrigo César e com produção da ZQuarto Studio - em parceria com a Fox Films, Telecine e Globo Filmes - “Lucicreide vai pra Marte” já está em cartaz nos cinemas de todo país.



Roteirista, diretora e produtora Audiovisual/Cultural. Revisora da GameBlast/NintendoBlast. Redatora da Geekblast. E estudante de Produção Multimídia na Universidade Santa Cecília. Streamer nas horas vagas. Fada do Gonzaga e Elfa da Pompéia nos RPGs da vida.


Disqus
Facebook
Google