Cinema

Crítica: Alien: Covenant ou Prometheus 2

Novo filme da franquia se aproxima de Prometheus e se distancia de sua essência original



A famosa franquia Alien retorna aos cinemas, mais uma vez na mão de Ridley Scott, responsável pelo longa original, Alien, o oitavo passageiro em 1979 e Prometheus mais recentemente no ano de 2012. Fortemente criticado por Prometheus, era esperado que o novo Alien trouxesse uma volta as raízes.

Fotografia

O Alien original acertou ao trazer uma fotografia poderosa, que valorizava todo aquele cenário, entregava ângulos de câmera e perspectivas diferenciadas assim como os tons das cenas, tudo contribuindo para uma sensação sufocante, de agonia e claustrofobia. Todos estes elementos citados estão ausentes em Covenant, o visual do filme é bonito, porém é só isto mesmo. Algumas poucas mortes são interessantes e a maior parte dos momentos de ação estão no trailer.
Uma das melhores cenas, já estava disponível nos trailers

Caminho da Franquia 

Muitos fãs da franquia, apaixonados pelos 2 primeiros filmes, inclusive este que vos escreve, gostariam de ver os filmes voltando a sua origem, ou pelo menos a qualidade de sua origem. Covenant pouco lembra os antigos Aliens, é uma continuação direta de Prometheus,inclusive em tom, mais filosófico e reflexivo do que de suspense ou terror.
Novo tipo de Alien apresentado no filme

História Lenta e Previsível

Covenant traz mais uma equipe que acaba se encontrando com Aliens, mas desta vez a equipe por mais espaço de tela que tenha, é coadjuvante. As cenas de introdução aos personagens não os desenvolvem a ponto de nos preocuparmos com o que vem a acontecer. A história gira muito mais em torno de David e suas ações. Uma das viradas que o roteiro traz inclusive, é óbvia, devido a própria montagem da cena.

Tripulação da nave


Coadjuvantes em seu próprio filme

O Alien aparecer pouco não é necessariamente um problema, o filme original se utiliza desta ferramenta para criar suspense e dá muito certo. Em Covenant, por mais que sejam o centro da trama, por mais que sejam reveladas informações sobre sua origem e biologia, os Aliens não tem peso dramático, que fica todo para o personagem David.


Michael Fassbender

Michael Fassbender é um ator que dispensa apresentações, sua carreira esta lotada de bons papéis, e sua interpretação neste filme, que envolve 2 personagens, não fica para trás. Fassbender encarna com muita competência e leveza os papéis de David e Walter.

Michael Fassbender como David




Conclusão

Alien Covenant não tem força para ser considerado o melhor que a franquia tem a oferecer, porém também não pode ser jogado entre os piores, apesar de tudo é uma produção bem feita em aspectos técnicos. O filme se perde ao ser simplesmente uma continuação de Prometheus, que tem tom parecido ao predecessor inclusive. A fotografia não é criativa e apenas um personagem é realmente carismático, o que compromete a relação espectador\personagem. 

O filme tem um ritmo lento, o que pode incomodar alguns, mas nada crítico, o elemento que realmente pesa é um plot twist que deveria ser interessante, mas que a montagem do filme entrega. Alien está percorrendo uma trilha que o afasta cada vez mais do suspense, do terror, da criatura Alien como algo assustador, para um filme mais "cabeça", filosófico, que está mais interessado em explicar toda história e origem das criaturas.

Ficha Técnica

Nome: Alien:Covenant
Nome Original: Alien:Covenant
Origem: EUA
Ano de produção: 2016
Lançamento: 11 de maio de 2017
Gênero: Terror, Ação, Ficção Científica
Classificação: Livre
Direção: Ridley Scott
Elenco: Michael Fassbender, James Franco, Alexander England
Murilo Henrique Sanches escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook