Quadrinhos

Sonic & Megaman: O crossover das séries nas HQs

Conheça como duas das franquias mais famosas dos jogos de plataforma se fundiram nos quadrinhos.

Muitos tem se divertido bastante jogando o novo título do crossover Marvel vs. Capcom: Infinite (Multi), que surpreendeu a todos com uma história bem interessante onde Sigma e Ultron se fundem (tornando-se o vilão principal desse jogo) e estão atrás das Gemas do Infinito para dominar o multiverso. Acontece que no ano de 2012, a Archie Comic também trouxe em forma de quadrinhos uma história similar, onde vilões de franquias diferentes resolvem se unir e partem atrás de jóias coloridas muito poderosas a fim de se tornarem deuses de seu multiverso, sobrando para os heróis de ambas as séries terem que se juntar para detê-los. Prepare-se pois chegou a hora de conhecer sobre o aclamado crossover Sonic & Megaman nas sagas Mundos Colidem e Mundos Unidos!

Um sonho dos jogos em forma de HQs


Não é de hoje que muitos jogadores de videogame sonham com crossovers de personagens que são verdadeiros ícones do mundo virtual, e alguns até mesmo chegaram a acontecer, como é o caso da franquia de jogos olímpicos dos antigos rivais Mário e Sonic, embora o maior (e melhor) exemplo de junção no universo dos jogos eletrônicos seja a endeusada série Super Smash Bros. da Nintendo. Acontece que assim como muitas franquias que proporcionariam uma "união dos sonhos", existem aqueles gamers que sempre desejaram saber como seria um crossover entre Sonic e Megaman, até mesmo porque ambos são bem semelhantes em alguns conceitos: são azuis, destroem robôs e estão sempre tendo que salvar o mundo de um cientista maligno que quer domina-lo.

Super Smash Bros. sempre foi o que tivemos mais próximo nos jogos de uma "união dos sonhos" 

Felizmente em maio de 2011, a Archie Comic conseguiu os direitos da Capcom para a produção de uma série em quadrinhos do Megaman feita pelo mesmo time que produzia as HQs do Sonic (que já estava à 20 anos no mercado nessa ocasião), e diferente de outras produções que tentaram adaptar o robozinho azul em outras mídias, a revista retratou fielmente o estilo dos jogos (em especial os da era 8 bits do personagem), conciliando o lançamento mensalmente deste juntamente com as duas tradicionais HQs mensais do Sonic. Em 2012 a equipe decidiu trazer para os quadrinhos o tão sonhado crossover desses dois grandes ícones dos videogames, com a incrível saga de Sonic & Megaman: Mundos Colidem.

Dois azulões contra dois cientistas loucos


Para quem já acompanhava ambas ás HQs, a saga ocorre no 2º período da série Megaman e na 17ª temporada da série Sonic, com a história sendo distribuída de modo escalado entre as revistas Megaman, Sonic the Hedgehog e Sonic Universe (não sendo necessário ter de acompanhar a ambas as séries pra compreender a história, apenas tendo o mínimo de conhecimento a respeito das franquias em questão). A história começa após ambos os mundos serem "reescritos" devido a um evento criado pelos vilões Eggman e Wily. Em meio a toda essa confusão Sonic e Megaman (que estão procurando por seus amigos) acabam se deparando e entrando em uma luta por uma descuidada troca de informações mal colocadas entre eles. No entanto ao descobrirem que se tudo se tratava de mais um plano de seus arqui-inimigos, resolvem juntar forças para libertar seus conhecidos (e seus mundos) de todo este caos.

Enfim eles protagonizaram uma aventura juntos!

A história foi escrita por Ian Flynn, auxiliado por Patrick "SPAZ" Spaziante, e dividida em 12 partes, com artes de Jamal Peppers, Tracy Yardley e Ben Bates. O enredo está repleto de referências aos jogos de ambas ás franquias, desde Sonic the Hedgehog 1 ao Sonic Generations até de Megaman 1 ao 10. Além disso, alguns personagens e conceitos chegaram a ser misturados, como o sistema de fases automáticas dos jogos de Sonic ao sistema de chefes ao final com a temática da zona dos jogos de Megaman. Destaque especial para o personagem Chaos Devil (mistura da entidade Chaos da série Sonic com Yellow Devil da série Megaman) e a estação de Eggman e Wily: a Wily-Egg, que mistura conceitos da Wily Castle com a Death Egg.

Acho que a frase do Sonic já diz tudo, não?

Tudo que é bom merece uma continuação


Com o sucesso do crossover, muitos leitores estimavam por uma continuação (ainda mais tomando-se a forma como a saga terminou), com um enredo ainda mais elaborado e a presença em especial de outros personagens como X e Zero, além dos exclusivos dos quadrinhos como Sally e os Lutadores da Liberdade. A verdade é que uma continuação não estava nos planos da equipe, já que a saga Mundos Colidem foi a desculpa perfeita criada por Flynn e sua equipe para a realização do reboot nas HQs de Sonic (devido aos problemas judiciários que a Archie Comic estava passando com o ex-roterista dos quadrinhos do ouriço, Ken Penders). Mas considerando a boa repercussão que esta teve, o grupo resolveu planejar uma segunda parte para a saga.

Já dava pra perceber por essa arte que vinha coisa boa por ai

Nesse meio tempo, também começou a ser produzido os quadrinhos do spin-off Sonic Boom, e com a ideia de mais um universo de Sonic sendo produzido, a equipe de produção resolveu trabalhar um conceito ainda mais abrangente: ao invés de unir apenas os mundos de Megaman e Sonic, resolveram abranger os universos de outros jogos da Sega e da Capcom para esta continuação. Nasce com isso, em 2014, a história mais próxima do que é visto em Marvel vs. Capcom: Infinite; nasce a saga Mundos Unidos!

Sigma e a luta pelos Copyrights


Desta vez, bem diferente da primeira parte, para se compreender essa história é necessário ter acompanhado o 3º período das HQs de Megaman, bem como ter acompanhado a mini-série em quadrinhos de Sonic Boom e o novo universo reboot de Sonic the Hedgehog (iniciada na Edição #252) e Sonic Universe (a partir da Edição #55), além é claro de já ter lido a saga Mundos Colidem. Fora isso não é necessário ter muito conhecimento a respeito das demais franquias tanto da Sega quanto da Capcom.

Isso não te lembra algum chefe de Marvel vs. Capcom: Infinite?

Nesta sequência, tudo se inicia no mundo de Megaman X após a morte do vilão Sigma, que conseguiu preservar uma parte de sua consciência na forma de um vírus e devido aos Portais Gênesis (criados após o termino da primeira saga) consegue adentrar no universo de Sonic entrando em contato com Eggman através de um de seus robôs. Devido a desavenças Sigma obtém domínio sobre entidades controladas pelo cientista e o obriga a lhe construir um novo corpo para que assim ele possa executar o seu plano de fundir os mundos e dominar o multiverso.

Como em uma boa sequência, a história e os desfechos de cada personagens ficaram muito mais complexos e a linearidade tão presente na primeira saga abre um leque bem maior para novas abordagens, fazendo referências não apenas aos jogos de cada franquia como também rendendo momentos muito divertidos, como Sticks e Viewtiful Joe quebrando a quarta parede nos quadrinhos. Além disso, cada revista da nova saga vinha com uma parte de um painel que só poderia ser completamente montado tendo cada uma das edições em mãos.

Por mais que a segunda parte requisite um acompanhamento das séries em quadrinhos, sem falar de seu terceiro ato é pouco trabalhado com os protagonistas recrutando outros heróis para briga no estilo "vamos ali me ajudar a matar aquele vilão e depois você pode voltar pro seu mundo", muitos fãs consideram a continuação da saga bem melhor do que a primeira.

Só assim mesmo pra esses dois se encontrarem fora das pistas de corrida

Um presente para os gamers


Por mais que o desejo de muitos fãs fosse de fato ver um jogo de ação e aventura com esses dois grandes símbolos dos videogames compartilhando seus estilos, as sagas Sonic & Megaman puderam mostrar o mais próximo possível de como algo desse tipo poderia se suceder. Infelizmente uma terceira parte dessa incrível história pode nunca ocorrer, ainda mais depois que a Sega trocou de editora para a produção de quadrinhos do Sonic, além da Archie Comic ter finalizado os quadrinhos de Megaman em sua 3ª temporada e pelo visto não parece ter interesse em resgata-la posteriormente.

No entanto, é inegável que o sucesso de ambas as sagas realizaram o sonho de muitos jogadores de Mega Drive e Nintendinho, unindo os maiores ícones da Capcom e Sega em uma história épica que será lembrada (e guardada) com carinho pelos seus fãs. Quem sabe futuramente o mesmo venha a acontecer no mundo dos jogos; Só o tempo dirá.

Não custa sonhar que um dia possamos ver isso nas telas de um videogame


.
Áquila Braga escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook