Mangás

Autor de Samurai X multado por posse de pornografia infantil

Samurai X retorna em um novo arco, porém seu autor é acusado de posse de pornografia infantil e condenado a pagar multa, colocando a sequel em hiato.



Nobuhiro Watsuki, criador do famoso título Rurouni Kenshin, voltou a alegrar os fãs da obra quando anunciou um novo arco da história, porém, a alegria durou pouco.

Em novembro, o autor foi acusado de possuir conteúdo pornográfico infantil. Segundo investigações, diversos DVDs contendo cenas de garotas com idade inferior a 15 anos foram encontrados tanto no escritório quanto na casa de Nobuhiro.

Após três meses, o criador de Samurai X foi multado em 200.000 ienes (aproximadamente, R$ 6.020,00) por violar a lei do país no que se refere a pornografia infantil.

Lançado em 12 de abril de 1994, Rurouni Kenshin conta a história de Kenshin Himura, um ex-retalhador que vive como um andarilho após a queda do Xogunato. Após salvar a vida da jovem Kaoru Kamiya, o espadachim se fixa no dojo de Kaoru, ajudando-a a recuperar a antiga fama do local, enquanto conhece novas pessoas e enfrenta antigos inimigos.

O sucesso do espadachim ruivo rendeu 28 mangás, uma adaptação animada de 94 episódios, além de diversos filmes e especiais animados. Nos últimos anos, o título ganhou três filmes em live action, recontando os primeiros arcos da história. O sucesso dos filmes foi sucedido com o anuncio de uma sequência da história original, intitulada de Rurouni Kenshin: Hokkaido-Hen (Andarilho Kenshin: O arco de Hokkaido), entretanto, por causa da acusação de posse de pornografia infantil, o título foi pausado, sem previsão de retorno.



Fontes e créditos:
Caio Gomes escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook