Cinema

Crítica: Homem-formiga e a Vespa - SEM spoilers

Sequência aposta no humor e na ação.


Homem-formiga era um herói pouco conhecido dos fãs do MCU e do grande público, mas em 2015 surpreendeu em seu primeiro filme com uma proposta diferente dos filmes de origem anteriores, usando a ideia de fazer um filme de assalto dentro de um filme de super herói, este contendo em sua própria história.


Neste segundo filme o herói já vem com um peso maior após sua aparição em Capitão América: Guerra Civil. Com os eventos de Vingadores: Guerra Infinita, o filme de Scott Lang ficou carregado com uma grande expectativa em relação ao que aconteceria com o personagem que não aparece em Vingadores.
Scott Lang (Paul Rudd) lida com as consequências de suas escolhas tanto como super-herói quanto como pai. Enquanto tenta reequilibrar sua vida com suas responsabilidades como o Homem-Formiga, ele é confrontado por Hope van Dyne (Evangeline Lilly) e Dr. Hank Pym (Michael Douglas) com uma nova missão urgente. Scott deve mais uma vez vestir o uniforme e aprender a lutar ao lado da Vespa, trabalhando em conjunto para descobrir segredos do passado.

Na sequência há um desenvolvimento maior dos personagens e Hope, que já era forte e decidida no primeiro, ganha mais destaque e um dos pontos fortes é que mostra mais de suas habilidades de luta, fazendo jus ao nome no título e aprofundando sua relação com Scott.



A principal missão dos personagens é encontrar a Vespa original, Janet Van Dyne (Michelle PFeiffer) que ficou perdida no reino quântico há 30 anos. Durante essa busca, alguns antagonistas vão aparecendo e essa é uma das maiores diferenças para o primeiro, visto que a Marvel apostou no que deu certo no primeiro filme. As piadas, algumas mais inteligentes que outras e as excelentes cenas com Michael Peña estão novamente presentes.

Seguindo na linha dos colegas de estúdio, James Gunn e Taika Waititi, o diretor Peyton Reed  retornou para a sequência e se baseou em um gênero de comédia que procurasse bem momentos cômicos e romantismo, mas no caso as cenas escolhidas para alternar foram as de ação com sci-fi.

Arriscando de maneira inesperada, Homem-formiga e a Vespa apresenta uma vilã com um pretexto pouco convincente e um tanto decepcionante para quem vinha de dois filmes cujos vilões foram excelentes, mas o desenrolar da história até condiz  com as atitudes dela e isso acaba compensando.



Outro ponto forte é a relação de Scott e sua filha, Cassie Lang (Abby Ryder Fortson) gerando ótimas cenas de humor e mostrando bem a relação de afeto e cumplicidade dos dois, justificando algumas atitudes do herói.

Homem-formiga cumpre bem seu papel de "tampão" entre os dois Vingadores com louvor, fique atento a cena pós-créditos, mas nem tanto pela vilã. O universo cinematográfico da Marvel tem muito o que aproveitar da ciência apresentada no filme.

Ficha técnica


Nome: Homem-Formiga e a Vespa
Nome original: Ant-man and the Wasp
País: EUA
Data de estréia: 5 de julho de 2018
Gênero: Ação, Aventura, Ficção
Classificação: 12 anos
Direção: Peyton Reed
Elenco: Abby Ryder Fortson, David Dastmalchian, Evangeline Lilly, Gail Gamble, Hannah John-Kamen, Joshua Mikel, Judy Greer, Laurence Fishburne, Madeleine McGraw, Marcella Bragio, Michael Douglas, Michael Peña, Michelle Pfeiffer, Paul Rudd, Perla Middleton, Randall Park, Rob Archer, T.I., Vanessa Ross, Walton Goggins
Lais Tigre escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook