Seleção 2019: novas vagas na equipe do GeekBlast! Redação, revisão, e social media. Saiba mais e participe!

Crítica: A Mula - traz um Clint Eastwood moderno com seu estilo clássico

Novo longa traz uma história mais imersiva e comovente


Desde 2008 não víamos Clint Eastwood dirigir e atuar em um filme, e por isso as expectativas e eram grandes em relação a A Mula.



Além de Clint o filme ainda conta com Bradley Cooper que está em um dos seus papéis mais simples e sincero.

 Na trama, Eastwood é Earl Stone, um homem de cerca de 80 anos que está falido, sozinho e prestes a perder seu negócio, até lhe oferecerem um trabalho no qual tudo o que tem que fazer é dirigir. Parece fácil, mas, sem saber, Earl aceita se tornar transportador de um cartel mexicano e acaba fazendo um bom trabalho – tão bom, na verdade, que sua carga cresce exponencialmente e um receptador é designado para trabalhar com ele. Contudo, ele não é o único de olho em Earl, que também entra no radar do agente Colin Bates, do órgão de combate às drogas (DEA). Porém, embora seus problemas financeiros tenham se tornado coisa do passado, os erros cometidos por Earl começam a pesar sobre ele e não se sabe se ele conseguirá corrigi-los antes que as autoridades ou os membros do cartel consigam pegá-lo.


Clint Eastwood após tantos anos produzindo filmes e alguns deles estão para a história do cinema, te entrega um simples filmes onde foca mais em sua atuação, onde entrega um personagem bem carismático e com uma boa profundidade.

Eastwood sabia que pela idade e físico, ele não poderia interpretar outro durão nos cinemas, por isso seu personagem em "A Mula" foi uma perfeita escolha. Além de emocionalmente ele está muito bom para o filme, seu físico, características e voz te fazem esquecer do astro de cinema para entrar na história de Earl Stone.


A história do personagem e suas intrigas, são muito bem construídas tendo como foco sua relação difícil com a família.  Ao invés de vermos um drama familiar onde todos choram, vemos muito mais do ponto de vista de Earl o que acaba por tornar o filme e o personagem muito mais atraente e curioso.



Bradley Cooper entrega uma de suas melhores atuações. Sendo cotado como um futuro Eastwood, ele claramente se da bem com a maneira do diretor e ator fazer um filme.

Os dois já tinha feito um grande trabalho em Sniper Americano, mas dessa vez Cooper não tem muito tempo de tela e, mesmo assim, faz seu personagen ser uma das melhores coisa do filme.

Conclusão


Um dos melhores filmes de Eastwood da carreira, não espere uma ação de como na série Narcos ou outros filmes do gênero. A Mula é um filme sentimental e com alma, você se diverte assistindo e se impressiona com a delicadeza que a historia te traz. Atuações precisas com grandes destaque para os coadjuvantes, e claro Clint está impressionante. Vale a pena conferir a obra para prestigiar um grande ator e diretor.

Ficha Técnica 


Nome: A Mula
Nome Original: The Mule
País: EUA
Data de estréia: 14 de fevereiro de 2019
Gênero: Drama
Distribuidora: Warner Bros
Direção: Clint Eastwood
Elenco: Clint Eastwood, Alison Eastwood, Bradley Cooper, Taissa Farmiga, Andy García, Dianne West, Michael Peña



Murilo Barroso escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook