Crítica: Godzilla II Rei dos Monstros, um rei para a todos governar

Filme que continua o universo expandido de monstros da Warner, traz catástrofes em escala global


Está chegando aos cinemas Godzilla II: Rei dos Monstros, filme que dá continuidade ao longa Godzilla de 2014 e Kong: A Ilha da Caveira de 2017. É o terceiro filme do MonsterVerse da Warner Bros e da Legendary Pictures para os cinemas. Godzilla II: Rei dos Monstros traz diversos monstros conhecidos das histórias do lagartão.


A história começa exatamente onde o filme de 2014 termina, em uma São Francisco destruída pela luta dos M.U.T.Os contra o Godzilla. Os sobreviventes aprendem a viver com suas baixas e recomeçar suas vidas. É aí que somos apresentados a Emma (Vera Farmiga) e sua filha Madison (Millie Bobby Brown). As duas tentam sobreviver à sua maneira, buscando superar as perdas e acabam tornando-se pivôs na trama.

Os estúdios ouviram as reclamações do público sobre o primeiro filme mostrar pouco os monstros, principalmente o Godzilla, e neste filme entrega aquilo que era de se esperar: Monstros gigantes saindo na porrada para ver quem irá comandar a Terra. A ação é intensa do começo ao fim e a destruição é maior ainda dado à quantidade imensa de monstros.

Godzilla II: Rei dos Monstros é um prato cheio para os fãs das antigas que viram àqueles filmes antigos onde ele sempre aparecia para enfrentar algum monstro para salvar o planeta. Monstros icônicos têm participações marcantes como King Ghidorah (visto pela primeira vez em Ghidrah, O Monstro Tricéfalo de 1964), Mothra (visto pela primeira vez em Mothra, A Deusa Selvagem de 1961) e Rodan (visto pela primeira vez em Rodan!... O Monstro do Espaço de 1956).

Com tantos monstros fica difícil dar espaço somente para o Godzilla, levando em conta que ainda precisa explicar pelo menos o mínimo de cada um. Mesmo assim, com tantos personagens, Godzilla tem um tempo de tela relativamente bom e coerente com a história.


Os efeitos especiais estão formidáveis, os olhos dos monstros e suas expressões realmente mostram os sentimentos das criaturas. A sonorização também é muito bem trabalhada, até porque, é uma coisa importante na trama.

Humanos


Assim como nos filmes anteriores, os humanos tem uma história sobre um homem que deseja que sua família sobreviva aos ataques dos monstros que assolam o planeta. Ken Watanabe retorna para seu papel como Dr. Serizawa, o personagem que sempre ressalta a importância do lagartão para o equilíbrio das forças do planeta.

Monstros


Da esquerda para a direita: Godzilla, Mothra, Rodan e King Ghidorah

Como o filme mostra bem, assim como seus antecessores, os seres humanos estudam a existências de Titãs na terra há anos, há diversas referências à ilha da caveira e ao titã que nela habita. Mesmo o lagartão trazendo seu nome no título, ele ainda divide o protagonismo com um grupo de humanos que lutam pela sobrevivência.


King Ghidorah é o alfa que vem para disputar com o Godzilla que manda em tudo, um monstro bem parecido como o mito grego da Hydra.

Vale dar uma importância para a Mothra e sua aparição que é simplesmente um espetáculo de luz e cor.

Conclusão


Godzilla II: Rei dos Monstros conquista os fãs de monstros gigantes lutando contra outros monstros gigantes soltando raios e destruindo tudo. Millie Bobby Brown traz uma personagem bem parecida com a Eleven de Stranger Things. Ela fala bem, porém, dá a impressão que os produtores descobriram que ela tem facilidade para chorar e exploram muito isso. Praticamente todas as suas cenas são chorando.

Se vale a pena assistir? SEM DÚVIDAS, é um filme que, para quem viu os antigos, vai ser um show de referências e, para o novo público, é uma ótima continuação e com certeza nos faz querer mais deste universo.

Lembrete: tem cena pós-crédito.

Ficha Técnica


Nome: Godzilla II - Rei dos Monstros
Nome Original: Godzilla - King of the Monsters
Origem: EUA
Ano de produção: 2019
Gênero: Aventura
Duração: 131 min
Classificação: Livre
Direção: Michael Dougherty
Elenco: Kyle Chandler, Vera Farmiga, Millie Bobby Brown, Ken Watanabe, Zhang Ziyi, Sally Hawkins


Escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook