Crítica: Hellboy e a lenda do rei Arthur

Reboot peca ao misturar histórias


Chega aos cinemas nesta quinta feira (16/05) mais uma adaptação do anti-herói infernal, Hellboy. Após dois filmes dirigidos por Guillermo Del Toro, Neil Marshall assina a direção do novo filme estrelado por David Harbour (da série Stranger Things).

Hellboy foi criado nos quadrinhos em 1993 e publicado na editora Dark Horse por Mike Mignola.
O filme inicia-se com uma narração sobre a época em que o Rei Arthur estava sobre a terra e enfrentou a diabólica Rainha de sangue, Nimue, porém, ao invés de contar detalhes que não poderíamos ver em cena, ela se torna redundante e conta exatamente o que está na tela. Mesmo com a cabeça decepada ela jura vingança, é esquartejada em seis pedações e enterrada em diferentes locais.

O anti-herói (vendido como herói pelos posteres) veio ao mundo ainda bebê durante a Segunda Guerra Mundial, na costa da Escócia, nazistas procuraram usar magia para trazer o "garoto demônio" para a Terra e iniciar o apocalipse para o mundo. Os soldados aliados os surpreendem e o professor Trevor Bruttenholm (Ian Mcshane) o toma como filho. Quando cresce, Hellboy luta ao lado dos humanos contra séries sobrenaturais, que são jogados ao longo da trama sem explicação nenhuma.
Nos anos atuais, um massacre a um monastério próximo a Londres leva Hellboy a encontrar a Rainha de sangue e ter que enfrentar não somente a vilã como suas questões pessoais, como ser um meio demônio e enfrentar sua própria especie.


A personagem de Sasha Lane, assim como a maioria dos aliados dos mocinhos no filme, tem sua história de origem explicada o que ajuda a entender as motivações de outro personagem. Porém um dos poderes de comunicação dos mortos é bem tosco visualmente.

O filme se apropria de personagens e elementos da história da lenda do rei Arthur e não faz nem um bom filme sobre isso e nem um filme do herói demoníaco. O roteiro gasta um tempo explicando histórias irrelevantes, como a bruxa que traiu Nimue que volta e fica sem utilidade no filme, e não se aprofunda em explicar nenhuma das criaturas, três gigantes aparecem na Inglaterra e ninguém se pergunta de onde vieram?


O filme tem alguns momentos bons visualmente (destaque para a luta dos gigantes) e criaturas (a bruxa sem olhos, Baba Yaga ficou tenebrosa) bem legais ao longo da história, os fãs dos quadrinhos podem se divertir com o longa, mas como narrativa ele é fraco e não deve empolgar o público em geral.


Ficha técnica completa

Título: Hellboy
Título Original: Hellboy
Ano produção: 2019
Países: Estados Unidos da América
Gênero: Ficção Científica Suspense Terror
Direção: Neil Marshall
Estreia: 16 de Maio de 2019
Duração: 120 minutos
Classificação: 16 anos
Elenco: Daniel Dae Kim David Harbour Ian McShane Milla Jovovich Sasha Lane Alistair Petrie Anthony Delaney Bern Collaco Brian Gleeson Kristina Klebe Mark Basnigh Michael Heath Penelope Mitchell Sophie Okonedo Thomas Haden Church Vanessa Eichholz

Pesquisadora em Têxtil e Moda; cinéfila; Potterhead e lufana. Adora escrever e dar dicas sobre seus filmes favoritos. Amante de boas histórias e personagens femininas que se impõe. Queria ter os poderes da Jean Grey, mas é apaixonada pela Jasmine. Nas horas vagas escreve sobre seus hobbies.

Comentários

Google
Disqus
Facebook