Crítica: Rocketman - Filme traz a fantasiosa e peculiar vida de Elton John

Filme protagonizado por Taron Egerton retrata a trajetória de um dos músicos mais icônico dos últimos tempos

Rocketman filme que leva a vida de Elton John para o cinema, estreia nessa quinta-feira dia 30 de maio.


O GeekBlast já viu ao filme e vamos contar as nossas impressões da produção que conta com Taron Egerton no papel principal e é dirigido por Dexter Fletcher.

Para acompanhar nossa critica, escute as músicas de Elton John para já ir entrando no clima:


O filmes narra a trajetória de como o tímido Reginald Dwight (Taron Egerton) se transformou em Elton John, ícone da música pop. Desde a infância complicada, fruto do descaso do pai pela família, sua história de vida é contada através da releitura das músicas do superstar, incluindo a relação do cantor com o compositor e parceiro profissional Bernie Taupin (Jamie Bell) e o empresário e o ex-amante John Reid (Richard Madden).

Taron Egerton como Elton 



Sem dúvida  a escolha para interpretar um dos maiores músicos e artista do século XX, não era fácil. Vários nomes foram cotados, mas no final o nome de Egerton prevaleceu, e digamos que foi um acerto da produção. 

Com Taron, a produção seguiu o conceito dos últimos filmes sobre música, que é a real performance do ator em cena e por ser um musical se exige muito mais do que só cantar. O ator apresentou uma grande atuação com dança, interpretação e principalmente o canto. Ele realmente canta no filme e conseguiu deixar seu timbre vocal muito parecido com o de Elton John.

Para quem acompanha musicais, sabe que as atuações são mais exageradas para realmente fugir da realidade. Porém em Rocketman isso era adequado, pois como o próprio Elton falou, a vida dele foi tão maluca que só um musical para adaptá-la .

Taron Egerton não teve medo e se jogou de cabeça no filme, ele literalmente te faz esquecer o astro de Kingsman e lhe apresenta um ator completo que não tem medo de sair das zonas de conforto de uma carreira. 

Elenco coadjuvante 



Em algumas cinebiografia, são esquecidos personagens importantes que contam a história. Não foi o caso desse filme, pois os personagens da vida de Elton John são mostrados de maneira bem direta e conforme a trama vai se desenvolvendo eles vão acrescentando à trama e ao protagonista emoções que te fazem entender melhor o Elton John.

Destaque vai para  Bryce Dallas Howard, que interpreta a mãe de Elton, e Jamie Bell, que interpreta Bernie Taupin, companheiro de composição do cantor. Bryce tem uma participação bem diferente, até um tanto peculiar, uma vez que sua personagem é confusa em relação a ser mãe, e a atriz conseguiu mostrar  muito bem esse conflito.

Já Bell trouxe um personagem bem divertido que viveu os melhores anos com Elton John, isso porque em determinado momento do filme o personagem se afasta e não aparece tanto, mas quando entra em cena ele sempre tenta ser o melhor amigo. Deixo em destaque o ator pois no meio de tantas coisas fantásticas ele traz um personagem simples e sincero.  

Direção



O filme foi bem consciente em suas escolhas artísticas e direção. Não percebe-se nenhum conflito de montagem durante o longa.

Dexter Fletcher é o diretor, e ele é o mesmo diretor que assumiu o filme Bohemian Rhapsody, após a saída de Bryan Singer.  No filme do Queen vemos muitos conceitos sendo trocados durante a história causando conflito e agindo como tapa-buraco na produção. Em Rocketman não temos isso, visto que Fletcher teve todo tempo do mundo para pensar e conceber a ideia que estava em sua cabeça.

Uma das motivações era trazer momentos na vida de Elton e transformá-los em uma coreografia. Trabalho que foi muito bem executado e transforma a realidade em fantasia e, como disse já, a vida de Elton John permite isso. 

A fotografia do filme destaca bem o momento em que Dwight deixa de existir e passa a ser Elton John, deixando as cores mais apagadas e depois dando mais brilho e destacando elas. Não estou dizendo que é uma direção perfeita, mas o trabalho ficou bonito e divertido de se assistir. 

Conclusão

Não, o filme não é uma Obra-Prima. Porém é sincero em te levar para uma historia real com elementos fantasiosos. Comparando mais uma vez com Bohemian Rhapsody, que eleva o patamar de Freddie Mercury transformado quase em um santo, Rocketman é quase um alívio, deixando Elton John mais comum com problemas comuns, quando ele errou ele realmente sofre as consequências disso sozinho, tendo que voltar e se erguer de novo sozinho. Tendo seu problemas em questão as repetições de situações (mas é a vida real, se você não muda as situações se repetem mesmo) que acabam não se desenvolvendo. 

O filme é sincero e te conta tudo da maneira que realmente aconteceu, sem tentar amenizar os vícios e o quanto Elton se torna arrogante quando a fama sobe a cabeça.

Ficha Técnica


Titulo: Rocketman
Data de lançamento: 30 de Maio de 2019
DireçãoDexter Fletcher
Gêneros: Biografia, Comedia Musical
Nacionalidade: Reino Unido
Tempo: 2h 01min
ElencoTaron Egerton, Jamie Bell, Richard Madden,  Bryce Dallas Howar,  Stephen Graham, Gemma Jones, Tate Donovan

Escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook