CinemaSéries

Caso dos Assédios: a maior crise que Hollywood enfrentou

Os caso de assédios estão desmoronando grandes nomes da industria aos poucos.


Hollywood pode estar vivendo sua maior crise da história, com os casos de assédios ficando cada vez mais em evidência. Após ela conseguir de uma forma ou de outra deixar as questões raciais para trás, uma nova polêmica envolvendo o maior pólo da indústria do cinema e entretenimento aparece com o pé na porta. Muitos ainda não estão entendendo essa história e outros não estão ligando, mas tudo isso pode afetar suas séries, programas e filmes favoritos de uma maneira trágica.


Para quem ainda não sabe como isso tudo aconteceu, vamos retomar ao pontapé inicial.

Harvey  Weinstein



No dia 5 de outubro, a New York Times soltou uma matéria assinada por duas jornalistas com o titulo "Harvey Wesinstein pagou o silêncio de vitimas de abuso sexual por anos", que fala sobre esse segredo aberto aonde por 30 anos o produtor de Pulp Fiction e dono deu uma das maiores produtoras americanas "The Weinstein Company" assediou várias mulheres.

Na matéria continha depoimentos da atriz Ashley Judd (Risco Duplo) e de uma antiga secretaria do produtor relatando todos os assédios cometidos por ele que não foram comentados na época por causa de contratos com a produtora.

Consequência



Após a publicação, várias atrizes comentaram sobre o caso, como Brie Larson (O Quarto de Jack), que deu os parabéns às mulheres que deram seus depoimentos para a matéria de New York Times.

No dia 10 de outubro o jornalista Ronan Farrow filho da atriz Mia Farrow (O Bebê De Rosemary) também fez sua matéria para o New York Times. Nela ele conta as histórias de mais de 13 mulheres que relataram suas terríveis experiências com o produtor.

Logo depois, várias atrizes famosas e de grande nome na indústria, relataram suas historias de assedio do produtor. Uma das primeiras foi  Gwyneth Paltrow (Trilogia Homem de Ferro) que, quando tinha 22 anos, foi escalada para ser a protagonista do filme Emma (1996)  foi assediada por Harvey, e ainda falou que Brad Pitt, que namorava a atriz na época, foi tirar satisfações com o produtor onde, segundo a atriz, quase houve uma briga.

Angelina Jolie também falou sobre o assédio que sofreu do produtor e disse que nunca mais iria trabalhar com ele, e avisaria outras atrizes.

Rosanna Arquette atriz que  trabalhou em Pulp Fiction,  falou que o diretor não só assediou como também cumpriu com a palavra de afundar a carreira da atriz.

Outras atrizes contaram suas histórias como Lena Headey (Game of Thrones), Léa Seydoux (Azul é a Cor Mais Quente), Eva Green (O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares) Cara Delevingne (Esquadrão Suicida) e outras as atrizes contaram suas histórias com outros homens do entretenimento. 

Atores



Logo depois, os meios de comunicação começaram a cobrar um posicionamento dos atores, diretores e produtores que trabalharam com Harvey.

Ben Affleck fez um post em sua rede social falando sobre o caso. Mas uma jornalista que estava escrevendo sobre o produtor em 2005 disse que Affleck sabia de muitas coisas, e até mesmo já cometeu alguns abusos morais contra atrizes. O ator mais uma vez foi em sua rede social para se desculpar  de suas antigas ações. Ator está sendo pressionado pelo seu atual trabalho como intérprete do Batman, pois o estúdio  não sabe se o ator continuará no cargo após acumulo de problemas.

Outro que também teve muita ligação com Harvey é o aclamado diretor Quentin Tarantino, que foi descoberto pelo produtor.  Tarantino pediu para que sua assessoria fizesse um comunicado dizendo que o diretor ainda estava processando as noticias.

Mas finalmente Tarantino falou, e não só falou como pediu mil desculpas e que ele não sabia onde colocar seu rosto de tanta vergonha e decepção. Afirmou que tinha conhecimento de algumas coisas e se arrepende de não ter feito nada.


Como vocês podem ver, Harvey era um dos gigantes de Hollywood, e após todas essas acusações o produtor caiu do trono e nunca mais irá voltar.

Não foram só nomes ligados a Harvey que estão sendo acusados. Outros grandes nomes também foram seriamente acusados.

Dustin Hoffman



Dustin Hoffman foi acusado pela escritora Anna Graham, na época, assistente de produção, de tê-la assediado sexualmente diversas vezes nos sets do filme A Morte de um Caixeiro-Viajante em 1985. E a atriz Meryl Streep já tinha denunciado o ator em 1979.

Steven Seagal  



Steven Seagal foi acusado pela jornalista Lisa Guerrero e pela atriz Julianna Margulies de assédio sexual. Julianna revelou que a violência aconteceu quando ela tinha 23 anos e era iniciante na profissão. O ator teria marcado uma reunião para a leitura de um papel em um quarto de hotel e a assediou em posse de uma arma.

Casey Affleck



Casey Affleck foi processado por abuso sexual em 2010 por Magdalena Gorka e Amanda White, duas assistentes de produção que trabalharam com ele no set de Eu Ainda Estou Aqui, em 2008. Os casos foram resolvidos em acordo extra-judicial na época. O diretor Cameron Bossert iniciou uma petição online este mês para pedir que Casey seja banido da cerimônia do Oscar 2018 por causa de seus crimes.

James Toback 



Desde a primeira denúncia, em outubro, que reunia depoimentos na delegacia de 38 mulheres. a polícia de Beverly Hills investiga o diretor James Toback por assédio e abuso sexual de cerca de 300 mulheres dentro e fora da indústria. Entre as sobreviventes famosas que se manifestaram publicamente contra ele estão Rachel McAdams, Julianne Moore e Caterina Scorsone.

Brett Ratner



O diretor e produtor Brett Ratner, de A Hora do Rush e X-Men: O Confronto Final, foi acusado por assédio sexual por seis mulheres dentro da indústria, entre elas, a atriz Olivia Munn e a modelo Natasha Henstridge

Ed Westwick



A atriz Kristina Cohen afirmou, em seu Facebook, que o ator Ed Westwick a estuprou três anos atrás em uma festa. O ator, conhecido por seu papel na série Gossip Girl, negou as acusações no Instagram e disse que não conhecia Kristina. Desde então, Ed foi acusado de estupro em circunstâncias semelhantes por outra atriz, Aurélie Wynn.

 Caso House of Cards



Com todas essas acusações e pedidos de posicionamento, o ator Kevin Spacey, vencedor do Oscar de Melhor Ator em 2000 e mundialmente conhecido por seus papeis marcantes como em Os Suspeitos, Los Angeles - Cidade Proibida, Superman: O Retorno lançou uma nota onde assume sua homossexualidade e um caso de assédio que cometeu contra o ator Anthony Rapp (Rent-Os Boêmios) que tinha 14 anos na época.

Ele conta que estava achando a festa chata e foi assistir TV no quarto de Spacey. Eis que após um tempo, ele notou que todos da festa já tinham ido embora. Nesse momento ele descreve que “Spacey apareceu parado na entrada do quarto, meio que se balançando.” Rapp diz que teve a impressão de que Spacey estava bêbado no momento.

"Ele me pegou no colo como um noivo pega sua noiva. Mas eu não estava entendendo nada da situação, então ainda nem tentei sair dos braços dele. E aí, depois disso, ele me colocou na cama e subiu em cima de mim."

“Ele estava tentando me seduzir. Eu talvez não entendesse isso na época, mas claramente ele estava tentando ficar comigo sexualmente”, disse Rapp. Ele conclui o depoimento dizendo que simplesmente saiu do quarto dizendo que estava indo para casa. Spacey ainda insistiu que ele ficasse, mas Rapp foi embora rapidamente.

Resultado: a aclamada série de Spacey pela NetflixHouse of Cards teve sua última temporada confirmada.  Netflix já pensa em série substituta que seria derivada e teria foco no personagem Doug Stamper.

O filme Gore, com data de estreia prevista para 2018 e em fase de pós-produção, onde Spacey interpreta o papel principal, também já não será exibido, segundo a Netflix.

O diretor Ridley Scott, removeu o ator de seu filme Todo o Dinheiro do Mundo. E regravará as cenas com o ator Christopher Plummer.

Kevin Spacey  ganharia uma homenagem no Emmy , que foi cancelada em um comunicado pela rede social da cerimonia.  


“A Academia Internacional gostaria de anunciar que, após os eventos recentes, nós não honraremos Kevin Spacey com o Emmy Founders Awards em 2017”


Como isso afetará a cultura pop?



Todos agora estão cobrando dos artistas uma posição sobre o assunto, e alguns estão falando. Como o ator Terry Crews (As Branquelas) que falou sobre o seu caso de assedio que sofreu de um produtor de Hollywood e de como ele escondeu isso por não achar importante e que só ia estragar sua carreira.

Outras pessoas já pedem a punição de outros artistas como o do diretor também premiado Woody Allen (Noivo Neurótico, Noiva Nervosa), que é acusado de assédio a filha adotiva de sua ex-mulher Mia Farrow.

Mia descobriu que Allen guardava fotos íntimas de sua filha Soon-Yi Previn. Com quem Woody Allen teve um relacionamento secreto, até ser descoberto quando a menina tinha 19 anos.

Outro caso que também envolve  Woody Allen é com sua filha biológica com Mia Farrow. Mia já desconfiava até  levar sua filha ao pediatra que confirmou abuso. Mas nada foi confirmado se foi ou não Allen.

Outro caso é do também diretor Lars von Trier que recentemente foi acusado pela a cantora Bjork de tela assediado nas gravações do filme Dançando no EscuroLars von Trier também é acusado de comportamentos abusivos e até mesmo nazistas.

O mais irônico é que o próprio Lars Von Trier  tem um filme falndo justamente sobre isso "Coisas eradas que todos vem mas ninguém comenta" no filme Dogville.

O comportamentos abusivo de produtores, diretores e atores estão sendo colocados em cheque. Já que os próprios não olham isso como algo errado  mas sim uma maneira de ser o rei do trono.

E parece que isso tudo ainda irá muito longe e podendo afetar muitas coisas ainda e pode acabar com carreiras de sucessos na indústria.

Todos sabia, mas mantinham seus olhos fechados



Em 1999 foi lançado o último filme do grande diretor Stanley Kubrick, o título era De Olhos Bem Fechados e era protagonizado pelo grande casal da época  Tom Cruise e Nicole Kidman.

 A história do filme envolvia o personagem de Tom em uma tentativa de aventuras sexuais pela cidade, após se sentir traído por sua mulher (Kidman) quando ela o contou um sonho erótico com outros homens. O personagem está decidido a ir em busca de aventuras mas acaba se deparando com uma seita onde todos usam máscaras para não serem reconhecidos.

Porque o filme pode ser parecido com o caso dos assédios?


Bom, o filme te leva a um universo de conspirações onde imagens são mostradas mas você evita falar sobre elas enquanto assiste. Outro ponto é a loucura do personagem de Tom Cruise em buscar belas mulheres para se satisfazer e se provar, já que sua mulher teve apenas um sonho com outros homens.

Quando o personagem de Tom questiona quem estava na seita, uma frase é dita.

"Se eu lhe dissesse seus nomes, eu acho que você não ia dormir tão bem"

Se referindo a grandes nomes de poder no mundo que tem alguns Hobbys bem diferentes do normal.

O que é bem igual a os casos de assédios, aonde existem nomes de peso e tudo é escondido como se estivessem de máscaras ou de olhos fechados.


Esse colapso vem em uma época de mudanças no mundo sejam elas sociais ou não. E assim como nos outros anos, quando Hollywood foi acusada de racismo e sem representações de outra culturas, eles tiveram que fazer uma mudança radical em seus costumes. Agora eles terão que rever todas suas leis, seus planos e, principalmente, as pessoas que estão trabalhando lá, isso pode se tratar em uma das maiores mudanças na indústria do entretenimento.

Todos já sabem tudo que acontecem, não da mais para esconder.

Recentemente a atriz Melissa Benoist, a intérprete da Supergirl na série, comentou sobre os casos de assédio, após o produtor do seriado da heroína ser acusado e afastado do cargo.

“Eu sou uma mulher que lidera uma série que apóia a igualdade, o feminismo, o emponderamento e a luta pelo que é certo. Eu, particularmente, sempre tentei ter uma conduta nesse sentido. Tristemente, a série e minha carreira são partes de uma indústria que nem sempre espelha esse valores. Isso é de partir o coração e às vezes me deixa imponente. Eu sei que não sou a única que se sente assim, mas sou otimista. Eu acredito que mudanças duradouras são possíveis e quando alguém é maltratado, ele deveria ter um fórum seguro para falar a verdade e ser ouvido. E quando pessoas cometem crimes ou assediam outras, elas sempre deveriam ser responsabilizadas – independente da indústria em que elas trabalham ou o quanto poder elas exercem. Eu falei sobre isso no passado – pública e não publicamente – e continuarei a fazer isso. Todos nós deveríamos, sem medo ou vergonha. Todos nós precisamos nos projetar para parâmetros maiores. Então, nesta semana, eu voltarei para trabalhar em ‘Supergirl’ ainda mais comprometida em ser parte da mudança de conduta, ouvindo as pessoas e me recusando a aceitar um ambiente que seja qualquer coisa menos que um local seguro, respeitoso e colaborativo”.

O que você pensa a respeito de comportamentos abusivos? Como Hollywood ainda insiste em ficar de olhos fechados sobre isso?

Obrigado.

Murilo Barroso escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook