Crítica | Coração de Cowboy bate forte no Brasil

Longa de Gui Pereira tenta resgatar a música sertaneja de raíz para o grande público.

Perdido em sua identidade musical, o cantor Lucca (Gabriel Sater) não encontra motivação para continuar a cantar suas músicas de balada sertaneja. Pressionado pela sua empresária Iolanda (Françoise Forton), Lucca joga tudo para o alto e se refugia em sua cidade natal no interior. Lá ele se depara com marcas do passado que são difíceis de encarar. Nós assistimos e contamos tudo o que esperar do filme!


O roteiro é de Gui Pereira, Lara Horton e Jonathan London. A direção é de Gui Pereira, praticamente sendo seu primeiro longa-metragem distribuído no cinema. Para quem não o conhece, ele é um fã assumido da musica sertaneja de raíz e já dirigiu um videoclipe da dupla Chitãozinho & Xororó chamado Coisa de Amigo. O diretor estudou e formou-se em cinema nos Estados Unidos, por lá trabalhou com curtas metragens e fez vídeos para a internet.


Gui Pereira é ousado neste trabalho. Fazer cinema no Brasil não é fácil e trazer um filme com uma temática aparentemente não popular pode ser uma estratégia equivocada. O filme é distribuído pela O2Play Filmes o que pode trazer vida longa nas salas de cinema. A direção não é marcante. Apesar de possuir takes sofisticados, não traz novidade - o que pode não ser um problema necessariamente.

O roteiro é simples e previsível. Desde o inicio podemos prever como a trama vai se desenvolver, mesmo esperando uma surpresa ao longo do filme, fui desiludido por uma possível reviravolta.

Gostei do início onde os personagens são pré-adolescentes, poderia ter mais dessa fase, mostrar mais o cotidiano e desenvolver mais o conflito daquele grupo, até para termos mais tempo de tela com os atores mirins (Enrico Lima, Giulia Nassa e Henrique Filgueiras) que mesmo com o tempo bem curto chamam a atenção. Gabriel Sater, que vive Lucca na fase adulta, não é conhecido do grande público; sua atuação foi engessada. Thaila Ayala como Paula, par romântico de Lucca, está excelente, mas o sotaque do interior forçado atrapalhou um pouco.

O destaque vai mesmo para Jackson Antunes que interpreta Joaquim, pai de Lucca. Sendo um dos mais experientes no longa (junto com Françoise Forton) convence sendo um homem da fazenda, endurecido pelo trabalho árduo do campo e das tristezas que a vida traz, mas sensível quando o assunto é uma boa e autentica música sertaneja.

Da esquerda para direita: Gabriel Sater, Gui Pereira e Jackson Antunes
As participações de Chitãozinho & Xororó são uma bonita homenagem. O filme em si é uma tentativa de resgate das musicas que tocam o coração e que falam das coisas mais simples e belas da vida. Além deles, participam Rionegro & Solimões; Rick, da dupla Rick & Rener; Marcos & Belutti e a Família Lima. Não entendi a participação da Família Lima no longa, ficou longe da proposta do filme.

Apesar dos problemas, Coração de Cowboy é um importante filme para a diversidade cultural do Brasil. Para quem é fã de sertanejo vale o esforço para assistir no cinema. Além disso é um filme que fala de família, de amizade, companheirismo, amor; valores que estão sendo esquecidos nos dias de hoje.

Ficha Técnica

Nome: Coração de Cowboy
Origem: Brasil
Ano de produção: 2018
Gênero: Drama, Musical
Classificação: Livre
Direção: Gui Pereira
Elenco: Gabriel Sater, Thaila Ayala, Françoise Forton, Jackson Antunes, Chitãozinho, Xororó, Enrico Lima, Giulia Nassa, Henrique Filgueiras.

Albert Hipolito escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook