Anime & Folclore: Kitsune

Adoradas e temidas, as kitsune são raposas com poderes que vão da metamorfose à possessão.


Na série Anime & Folclore, falamos sobre as referências culturais presentes em muitos animes, mangás e filmes do cinema japonês. No último post, explicamos o que é um youkai e apresentamos alguns desses seres. Hoje, o tema será um dos mais conhecidos youkai: a kitsune.


O termo kitsune significa “raposa”. No entanto, ele também é utilizado para designar os seres mitológicos que possuem a forma desse animal. Sua natureza é dúbia: ora são retratados como maliciosos e travessos, ora como vítimas da incompreensão humana. O fato é que eles se tornaram muito famosos, sendo adorados, temidos e presentes na cultura pop até hoje.

Kitsune de nove caudas sendo morta
Uma habilidade bastante notável do kitsune é a capacidade de se transformar. Muitas narrativas circulavam no Japão sobre mulheres belas e misteriosas que seduziam os homens para só depois descobrirem que se tratava de uma kitsune. Em muitas dessas histórias, os homens abandonavam suas famílias originais e perdiam a sanidade vivendo com as raposas. Já em outras, elas eram figuras maternas, amorosas e protetores. Tudo isso mostra o caráter dúbio desse ser.

A kitsune também tem uma relação íntima com o culto à divindade shinto Inari. Retratado tanto como um homem, quanto como uma mulher, dependendo da região - Inari é associado aos campos de arroz, agricultura, pesca, fertilidade, prostituição e guerra. Seus santuários costumam ser guardados por um par de estátuas de raposas, consideradas mensageiras da divindade.

Espírito de raposa se manifesta na China
(Utagawa Kuniyoshi, 1849-50)
Outra habilidade da kitsune é a de possuir humanos, seja para comunicar uma mensagem do além, vingar-se de algo ocorrido ou simplesmente atormentá-los. Os sintomas de possessão incluíam comer objetos como pentes, cascalhos, cinzas ou cabelo. A possessão também poderia ser causada por pessoas com habilidades especiais de controlar as raposas.

Há ainda dois fenômenos que costumavam ser associados a esses seres. Como eles produzem fogo ao bater a cauda no chão, incêndios eram atribuídos a eles. Essa habilidade chama-se kitsune-bi. Já o kitsune-no-yomeiri, o casamento das raposas, ocorre quando chove, mas o dia permanece ensolarado. A crendice popular acreditava que apenas seus poderes poderiam fazer com que algo tão contraditório acontecesse.

Kitsune na cultura pop


Em Yu Yu Hakusho (1990), Kurama é o espírito de uma kitsune que possuiu o feto de uma humana grávida. Assim, seu lado humano e raposa coexistem.


Um filhote de kitsune faz parte do grupo protagonista de InuYasha (1996). Após ter seus pais mortos, Shippo une-se à equipe para se vingar. No entanto, como ele é um filhote, seus poderes são bastante fracos. Entre eles, há a habilidade de produzir fogo com sua cauda e transformação.


Um dos exemplos mais famosos de kitsune é em Naruto (1999). Após ter a Raposa de Nove Caudas selada em seu corpo quando ainda era um bebê, o protagonista tem acesso a habilidades extraordinárias, mas precisa lidar com um impulso agressivo. A raposa de Naruto, no entanto, é um pouco diferente da kitsune tradicional, sendo uma criatura gigante e poderosa com ódio dos humanos.


A série Digimon utilizou a kitsune como referência na criação de alguns monstros digitais. Em Tamers (2001), terceira temporada da franquia, há Renamon e Kyuubimon. E em Digimon Savers (2006), Kudamon é inspirado nas raposas mágicas.


xxxHOLIC (2003) tem uma visão bem mais amistosa desses seres. Uma família de kitsune que possui uma venda de oden, uma espécie de cozido japonês, aparece ocasionalmente. O mais novo da família é bastante tímido e apegado ao protagonista Watanuki. Ele também é protegido pelo Kudakitsune, outro ser com clara inspiração na raposa de nove caudas.


Natsume Yuujinchou (2003) fala sobre a relação dos youkai com um garoto que possui o dom/maldição de enxergá-los. Entre os youkai que se tornam amigos do rapaz, está uma doce kitsune. Tímida, insegura e carente, sua personalidade foge bastante da malícia comumente retratada sobre as raposas.


Dragon Ball Super (2015) tem um personagem que faz referência a raposa de nove caudas em seu design. É Liquiir, o Deus da Destruição do do Universo 8.


A banda Babymetal tem várias referências às raposas, desde os gestos simulando uma kitsune às máscaras. A música Megitsune tem esse ser como tema principal.



FOSTER, Michael Dylan. The Book of Yokai: mysterious creatures of japanese folklore. 2015.
Pedro Melo escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GeekBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook