Cinema

Crítica: Aves de Rapina - Arlequina e sua emancipação fantabulosa – o retorno triunfante de Harley Quinn

Em Aves de Rapina - Arlequina e sua emancipação fantabulosa Margot Robbie volta na pele da carismática vilã em filme engraçado e cheio de ação



Aves de Rapina - Arlequina e sua emancipação fantabulosa, filme que apresenta a aventura solo de Harley Quinn invade os cinemas de todo o Brasil nesta quinta-feira. O longa foi dirigido por Cathy Yan, e roteiro de Christina Hodson. Com Margot Robbie mais uma vez reprisando o papel da excêntrica Arlequina, se juntam a ela Mary Elizabeth Winstead, Caçadora; Jurnee Smollett-Bell, Canário Negro; Rosie Perez, Renee Montoya; Chris Messina, Victor Zsasz; Ewan McGregor, Roman Sionis e a novata Ella Jay Basco como Cassandra “Cass” Cain em seu primeiro filme.


Sinopse
Você já ouviu aquela da policial, do pássaro que canta, da psicopata e da princesa da máfia? Aves de Rapina (Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa) é um conto distorcido contado pela própria Arlequina, como somente a própria pode contar. Quando o vilão mais narcisista de Gotham, Roman Sionis, e seu zeloso braço direito, Zsasz, têm como alvo uma jovem chamada Cass, a cidade fica de cabeça para baixo procurando por ela. Os caminhos de Arlequina, Caçadora, Canário Negro e Renee Montoya se cruzam e o improvável quarteto não tem escolha a não ser se unir para derrubar Roman.



Após se separar de Coringa, Arlequina precisa começar uma nova vida sem seu amado Puddin, no entanto ninguém acredita que ela seja capaz de viver sem a proteção de Joker, nem a própria. Então no processo deixar claro que consegue se virar sozinha, até para si mesma, Quinn, praticamente, inicia uma guerra em Gotham.

Margot Robbie está mais confiante e engraçada nesta nova narrativa, as cenas de luta são bem coreografadas e os diálogos da personagem hilários. Em diversos momentos ela nos faz lembrar que tem um doutorado e sai distribuindo análises não solicitadas.

Máscara Negra, o vilão de Ewan McGregor, era uma versão by 25 de março do Coringa de Jared Leto, e isso não é um elogio, com os mesmos maneirismos e personalidade caricata que não convence. Um homem "mau" que não suja as mãos, manda matar, essa nova safra de vilões está precisando fazer um cursinho com Darth Vader.



Durante o filme inteiro Harley Quinn precisou provar que consegue dar conta sem Joker, o que incomoda em alguns momentos. Pois, todas as mulheres ficam tentando provar que são capazes, independente dos Sugar Daddys ou quem está no comando. É como se tivessem que pedir permissão para fazer o que desejam. Mesmo que o filme tente transmitir o girl power, que foi prometido no título. Ainda deixa muito a desejar na maneira como as mulheres são representadas no cinema, pois somente a policial carregava uma arma de fogo.

Esta insistência de reservar armas menos violentas para garotas perpetua a ideia de que mulheres são sensíveis e frágeis. Homens armados até os dentes e mulheres portando bastão e flecha. Entenda Hollywood podemos ser mais ruim e poderosas que o palhaço do crime #ficaadica.



Narração em primeira pessoa


Gosto muito de filmes onde existe um narrador em primeira pessoa, é como ter dois pontos de vista da mesma cena. O que vemos, e o que o personagem acha que aconteceu. Neste quesito Aves de Rapina acerta em cheio, já que Harley Quinn é engraçada e sua voz infantilizada deixa tudo mais interessante.

Para deixar a narrativa mais leve o filme aposta nas piadas típicas dos filmes de herói da DC, em Aves de Rapina vemos que a Warner já se apropriou deste recurso que eu, particularmente, gosto bastante. Já que personagens muito reflexivos, que ficam questionando o próprio papel no mundo deixa a narrativa arrastada. Se você tem a força não lamente porquê precisou quebrar um criminoso na porrada. Pois garanto ele não se importa com a tristeza de sua família.

Aves de Rapina - Arlequina e sua emancipação fantabulosa é um filme engraçado, com cenas de ação de tirar o fôlego, cenas de luta muito bem coreografadas e uma protagonista muito cativante. Apesar de derrapar em alguns momentos quanto a representação feminina no cinema, o filme é diversão para toda a família.



Ficha técnica


Nome: Aves de Rapina - Arlequina e sua emancipação fantabulosa
Nome original: Birds of Prey - And the Fantabulous Emancipation of One Harley Quinn
País: EUA
Data de estreia: 06 de fevereiro de 2020
Gênero: Ação
Classificação: 16 anos
Duração: 109 minutos
Distribuidora: Warner Bros
Direção: Cathy Yan
Elenco: Margot Robbie, Mary Elizabeth Winstead, Jurnee Smollett-Bell, Ewan McGregor, Chris Messina, Ella Jay Basco e Steven Williams


Kika Ernane, Karina no RG, e sou multitarefa (designer, ilustradora, redatora, escritora e na caça de mais uma habilidade). Uma mulher como muitas da minha época, que ainda não descobriram como aproveitar a liberdade que lutaram tanto para conseguir. Muito menos administrar todas as tecnologias disponíveis. Enfim, estou sempre aprendendo.


Disqus
Facebook
Google