Seleção 2019: novas vagas na equipe do GeekBlast! Redação, revisão, e social media. Saiba mais e participe!

Crítica: "E Se Acontece?", de Melanie Harlow e David Romanov

Clichê e desenrolar esperados marcam o enredo do livro


Lançado pela Editora Universo dos Livros, "E Se Acontece?" marca o início da autora Melanie Harlow nos romances com casais homo afetivos. Para tanto, ela uniu-se a David Romanov para criarem uma atmosfera de intensas brigas e romance.


Sinopse:
Eu não queria me envolver com Derek Wolfe. Eu não queria me envolver com ninguém. Tudo o que eu queria era começar uma nova vida na América. Mas, quando me encontrei sem ninguém e sem abrigo, ele veio em meu socorro, oferecendo-me um lugar para ficar. Ele é inteligente, bem-sucedido e sexy como o inferno, mal posso dormir sabendo que ele está bem no corredor. E, quando a química entre nós explode uma noite com uma paixão feroz e ardente, é difícil negar que existe algo real entre nós.

Não muito tempo após escrever uma crítica de Boy's Love, da Editora Draco, me recomendaram a leitura de E Se Acontece?. Após meses, finalmente cheguei a este título. A recomendação era de um romance "mais real e intenso". E, realmente, não mentiram.

Para quem não conhece os livros de Melanie Harlow, basta imaginar os romances mais clichês adultos misturados com uma atmosfera infanto-juvenil, mas ainda assim com cenas bem explícitas. Confuso? Sim, mas funciona. Ela é uma das autoras mais vendidas nos Estados Unidos no gênero do Romance Romântico. E essa fórmula está presenta no livro que divide com Romanov - autor já acostumado a escrever livros com casais homo afetivos.

A história tem uma escrita leve e fluída, o que facilita a leitura. Os capítulos são curtos e intercalados na visão de Derek e Maxim. O plot fica por conta do russo Maxim, que chegou aos Estados Unidos com uma carteira quase vazia e muitos sonhos na mala que, ao perder tudo em um roubo, acaba encontrando em Derek um amigo e porto-seguro para auxiliá-lo na permanência na terra do Tio Sam. Em pouco tempo, a amizade passa de uma simples afeto para um ardente e intenso romance.

Por conta com cenas explícitas e descrições realísticas, o título não é indicado para menores de 18 anos. O romance de Maxim e Derek inicia da forma mais carnal por parte do norte-americano e afetuoso por parte do russo. Contudo, em um tempo rápido demais para ser elogiado, os personagens passam por problemas de aceitação e para aceitarem os sentimentos que possuem em segredo - já que Derek não é assumido, enquanto Maxim tem certeza da sexualidade.

O livro é mais realista, mas utiliza de inúmeros clichês para contar a história. Não é uma história memorável e segue a mesma estrutura de romances já batidos: conhecer, amizade, interesse, problema na relação, solução e final feliz. Contudo, para os amantes do gênero, é uma boa leitura.
Diego Piovesan escreve para o GeekBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook